Um grupo de seis amigas estava semana passada numa casa noturna badalada em Floripa quando foram convidadas para ficar no camarote ocupado por alguns rapazes. Foram, viram e gostaram. Mas foram embora mais tarde. Uma delas ficou a convite de um deles. E saíram juntos rumo à Lagoa da Conceição. No morro, o cara parou seu carro, disse que ia fazer xixi e que ela esperasse no carro. Só que ele começou a demorar. 

Quando de repente apareceu uma viatura da PM e parou ao lado do carro, perguntando o que a moça fazia ali naquele horário e sozinha? Ela respondeu que seu acompanhante estava fazendo xixi, mas que também estava estranhando a demora. Então a polícia foi ver o que se passava. Para a surpresa dos PMs, o rapaz foi encontrado cavando uma cova. Ao checar a ficha dele, descobriu-se que o rapaz da balada era autor de dois assassinatos. A terceira vítima foi salva por um milagre. Ou melhor, pela polícia.

Boato ou verdade?

Não tenho, ainda, elementos para dizer que é mentirosa ou verdadeira essa história. O enredo é o mesmo. A PM não confirma que viu a cena e nem a prisão do rapaz. A casa noturna não tem nada a explicar: o que fazem fora das suas dependências não é de sua responsabilidade. Mas tem quase certeza que se trata de uma fantasia. Melhor assim.Mas, pelo sim, pelo não, recomenda-se evitar caronas com homens que não se conhece nas baladas. Pelo menos pelos próximos dias.  

Leia mais de Cacau Menezes      

 Veja também
 
 Comente essa história