Narrada por uma voz conhecida, dizia o seguinte: cinco amigas  estavam numa casa noturna conhecida de Floripa quando  teriam sido convidadas para um camarote onde estavam cinco rapazes, que elas não conheciam. É  o assunto do dia desta quinta-feira no Facebook em Floripa. O relato da moça, com sotaque manezinho, pela precisão, indicava uma história verdadeira.

 As amigas do camarote foram embora no final da balada, mas uma delas ficou, convencida pelo  rapaz que ela se interessou, que deveriam dar uma volta na Lagoa da Conceição. Até aí nada de mais, isso acontece todos os dias. Só que ao entrar para o Canto da Lagoa, o motorista parou o carro, desceu e disse que ia fazer xixi no mato. Demorou, demorou e a polícia chegou. Encostou no carro e quis saber o que a moça  fazia ali dentro sozinha e de madrugada. Ela contou o caso para  policiais, que foram atrás do cara. O encontraram cavando uma cova. A polícia pegou sua ficha e descobriu que ele tinha dois homicídios e poderia estar preparando o terceiro.  Nada também impossível de acontecer. Psicopatas, maníacos, assassinos tem aos montes e no mundo todo.

A história, publicada por Cacau no DC, repercutiu tanto ou um pouco mais do que  quando ontem, quarta-feira, ela apareceu nos celulares das mulheres da cidade. Ninguém deixou de acreditar e comentar. Ninguém desconfiou de nada.

Agora na manhã desta quinta, o PC, meu amigo, dono da Fields, que é a casa citada na história, me ligou,  para esclarecer que essa mesma história, com poucas coisas diferentes, já teria acontecido em outra cidade, Porto Alegre, parece. E que procurou a polícia, que não sabe de nada, levando a ter a quase certeza de que se trata de um brincadeira, de muito mau gosto, por sinal. 

Eu quando ouvi não duvidei, mas pelo sim, pelo não, evitei citar nomes.  Porque não é impossível algum psicopata praticar o mesmo crime duas ou três vezes em lugares diferentes. Que poderia ser verdadeira, claro que poderia. Vejo o canal Investigação Discovery e é o que mais acontece nos Estados Unidos. Em São Paulo, ano passado, prenderam um homem que tinha 12 corpos mutilados em casa, de mulheres, algumas  vizinhas e amigas do assassino. 

Não tenho, ainda, elementos para dizer que é mentirosa ou verdadeira essa história. O enredo é o mesmo. A PM não confirma que viu a cena e nem a prisão do rapaz. A Fields não tem nada a explicar: o que fazem fora das suas dependências não é de sua responsabilidade. Mas tem quase certeza que se trata de uma fantasia. Melhor assim.

Mas, pelo sim, pelo não, recomenda-se evitar caronas com  homens que não se conhece nas baladas. Pelo menos pelos próximos dias.  

  

 Veja também
 
 Comente essa história