Esta coluna foi produzida pela Redação do Diário Catarinense. O colunista Cacau Menezes está em férias e retorna a este espaço em agosto.  

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Por Leonardo Thomé

Desde o dia 16 de junho, Florianópolis está sem manutenção em semáforos, equipamento que está instalado em 134 cruzamentos da cidade. O motivo foi o término do contrato emergencial, com dispensa de licitação, assinado em janeiro deste ano com a empresa paranaense Dataprom. Na época da assinatura, a justificativa era o caos gerado no trânsito da cidade devido à paralisação dos serviços pela mesma Dataprom, que alegava falta de pagamento da prefeitura em uma dívida então na casa de R$ 1,2 milhão.

Os paranaenses estavam à frente do sistema semafórico da Capital desde outubro de 2015, quando foram contratados sem licitação sob a justificativa de o município estar elaborando um edital de pregão eletrônico. O edital, aliás, teve como vencedora a mesma Dataprom, em um contrato de quase R$ 6 milhões. Hoje, o município deve a empresa mais de R$ 640 mil e promete lançar em breve um novo edital para os serviços de manutenção preventiva e corretiva nos equipamentos. Enquanto isso, os faróis seguem funcionando, pelo menos até não precisarem de reparos. (Por Leonardo Thomé)

Mulher não é produto
O velho costume de cobrar valores mais baixos para mulheres como chamariz para baladas agora é ilegal. Desde segunda, a Secretaria Nacional do Consumidor, ligada ao Ministério da Justiça, começou a divulgar a orientação para restaurantes, bares e casas noturnas. Segundo o texto, que também foi matéria no Fantástico domingo, a diferenciação de preços entre homens e mulheres é uma "afronta ao princípio da dignidade da pessoa humana, uma prática comercial abusiva que utiliza a mulher como estratégia de marketing e que a coloca em situação de inferioridade". Isso vale para entrada em baladas e até rodízios de pizza. A proibição começa a valer daqui a um mês.

Duas toneladas de solidariedade
Não foram 100, 200, nem 500 quilos. A solidariedade dos estudantes de um colégio da Capital é de tirar o chapéu. Em duas atividades distintas – a prova de uma gincana e a entrada para a festa junina – os estudantes do Colégio Salvatoriano Nossa Senhora de Fátima, no Estreito, conseguiram arrecadar mais de duas toneladas de alimentos.

Hambúrguer premiado
Os manezinhos e irmãos Ricardo e Rafael Prats, donos de uma hamburgueria no Centro, comemoram a conquista de melhor hambúrguer da cidade no concurso Floripa Burger Fest. Com o nome Euro Star Blend, a delícia leva iguarias típicas da França e Inglaterra.

Acompanhe as últimas publicações de coluna

Produção de queijo serrano catarinense é destaque em concurso no Chile

Santa Catarina terá prisão sem algemas e agentes prisionais

Churrasco Swing e Balada está de volta em Florianópolis 

 Veja também
 
 Comente essa história