Esta coluna foi produzida pela Redação do Diário Catarinense. O colunista Cacau Menezes está em férias e retorna a este espaço em agosto.  

Foto: Flávio Neves

Por Carol Macário

Há alguns anos o Centro Histórico de Florianópolis passa por um processo de revitalização. Antropólogos chamam esse fenômeno de gentrificação, palavra em moda para explicar a transformação em área nobre de espaços esquecidas ou degradadas. E tem novidade para a região: o antigo casarão que por anos foi sede da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), em frente à Praça XV de Novembro, passará a ser administrado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC). 

No imóvel tombado pelo município, a FCC pretende levar o acervo de títulos e periódicos catarinenses que atualmente estão na Biblioteca Pública de Santa Catarina. A ideia é que seja um espaço para pesquisa, leitura e outras atividades. O prédio passará por obras e a previsão é ocupá-lo até o final do ano.

O auditório da Biblioteca Pública, na Tenente Silveira, também será aberto até o final do ano para sessões de cinema. O local, em outras épocas, já serviu para a exibições de filmes, em sessões gratuitas e com produções fora do circuito comercial. 

A vivacidade do Centro muito se deve a ações culturais: o samba na Travessa Ratclif, as feiras de artes aos sábados e a agenda cultural continuada de alguns espaços. 

                                                                   ¿¿¿

A ex-sede da Fecam fica no mesmo perímetro onde já estão a antiga Casa de Câmara e Cadeia, que em breve reabre como o novo Museu da Cidade, e também o Museu Victor Meirelles, atualmente em reforma e com previsão de reabertura em meados de 2018. Lembrando que por ali estão também o Museu Histórico de SC, no Palácio Cruz e Sousa, o Museu da Escola Catarinense e a Fundação Cultural Badesc, sem esquecer o histórico Teatro Álvaro de Carvalho.

Resta agora saber quando o Memorial Cruz e Sousa, espaço que foi erguido para guardar os restos mortais do poeta e ser mais um espaço cultural no jardim do Palácio, será reaberto. Foi inaugurado em 2010 e nunca aberto ao público.

Acompanhe as últimas publicações de coluna

Ministério da Educação criará método para avaliar a educação infantil no Brasil

Florianópolis está sem manutenção em 134 cruzamentos com semáforos

Produção de queijo serrano catarinense é destaque em concurso no Chile

 DC Recomenda
 
 Comente essa história