Sem apoio da prefeitura, frequentadores de praça da Capital organizam limpeza no local Cristiane Serpa/Agencia RBS

Foto: Cristiane Serpa / Agencia RBS

Cansados de solicitar em vão à prefeitura, os frequentadores da Praça Esteves Júnior se mobilizaram e com a ajuda do dono da floricultura, encomendaram e financiaram a limpeza da então pichada estátua do senador e poeta abolicionista Esteves Júnior, e a reforma, lixação e pintura dos bancos de madeira. O argumento foi o seguinte: sendo Floripa um dos melhores points do planeta, e a Praça Esteves Júnior um dos melhores points de Floripa, os frequentadores tinham quase como dever sanar a deficiência do poder público.  

As deficiências da Ilha
"Prezado Cacau. Muito pertinente sua nota sobre as mudanças nos hábitos ligados ao transporte e, em especial, sobre a Uber, que tem transformado o dia a dia das pessoas e colocado mais opções principalmente em cidades com um fraco ou ineficiente sistema de mobilidade, como infelizmente temos em Floripa. Recentemente, passei a ir de ônibus para o trabalho saindo do Campeche de manhã até o Centro em direção ao norte da Ilha e estou abismado com a precariedade dos ônibus, falta de opções de trajeto, assentos desconfortáveis e sem espaço para duas pessoas, a falta de ar-condicionado (mesmo o preço seja do executivo ou não terem sido formados com base em ar-condicionado em todos os veículos) e as paradas sem nenhum informação sobre quais linhas passam e horários. Para um capital turística realmente é um desastre. Imagine um casal que venha com uma cadeira de praia e uma prancha por exemplo? Obrigada. Augusto Gomes."

Precariedade
São precárias as instalações da recepção do Hospital Regional da Grande Florianópolis. Leitor denuncia que os banheiros, principalmente, não oferecem as mínimas condições de higiene. "Parecem banheiros de rodoviária", afirma. 

Hoje de hoje
Hoje tem clássico, meus dois times, um contra o outro, em Floripa. Que situação! Vou ver, não sei se consigo ficar sem torcer. Avaí é daqui e precisa da vitória para não cair. Botafogo, agora, só disputa um campeonato, não tem mais a desculpa de estar em três competições fortes ao mesmo tempo. Expectativa dos botafoguenses é  ficar entre os seis primeiros, e não entre os 10, para ano que vem disputar de novo a Libertadores. Fora disso, será um ano trágico.

Abunda
Já se fala novamente na vinda de mais de 600 voos charter, principalmente da Argentina, trazendo turistas para o litoral catarinense. Que venham dois milhões, três milhões... O que abunda não faz falta.

Toques

Metais — Nossos militares da Força Área Brasileira não estão de plantão só pra cuidar dos nossos céus. Também possuem talento na área musical e, por isso, formaram o Quinteto de Metais Catarinense. Esses músicos e seus convidados farão uma viagem desde os anos 1960 até os dias atuais com grandes clássicos nesta quarta, às 20h30min, no teatro do CIC.

Potência — Os irmãos não são de brincadeira. A rede Fort Atacadista está convidando para a inauguração na próxima quarta-feira, 25 de outubro, com cerimônia aberta ao público a partir das 8h30min, da sua nova loja em Santa Catarina, em Porto Belo.

Últimas — Duas do final do dia. Em Brasília, o senador catarinense Paulo Bauer, candidato ao governo pelo PSDB, passou mal no Senado e teve que receber atendimento médico. Ano passado, fez procedimento cirúrgico no coração. E na praia Brava outro incêndio misterioso, desta vez atingindo o Le Barbaron

Acompanhe as últimas publicações do Cacau Menezes

Veja as imagens da coluna de Cacau Menezes desta terça-feira

Tatá Werneck é o grande nome da televisão brasileira deste ano

Falta boa vontade para criar linha aérea de Florianópolis a São Miguel do Oeste

 Veja também
 
 Comente essa história