Número de voos charter e extras para Florianópolis cresce 51% na temporada  Saul Oliveira / Divulgação, SOL/Divulgação, SOL

Foto: Saul Oliveira / Divulgação, SOL / Divulgação, SOL

Um dos indicadores de que Santa Catarina terá uma grande temporada de verão é o número de voos charter e extras previstos pela Infraero e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para o Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, no período entre o dia 15 deste mês até o final do Carnaval, 10 de fevereiro. Segundo o secretário de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, Filipe Mello (foto), até ontem estavam previstos (com autorização) para pousar no terminal 370 voos charter vindos de países da América Latina e 312 voos extras das companhias nacionais disponibilizados para atender o fluxo de visitantes para a Ilha de SC. Ao todo, são 682 voos, o que corresponde a um acréscimo de 50,8% frente à temporada passada, quando pousaram no Hercílio Luz 452 voos turísticos.

     – Este número superou nossas expectativas. A previsão inicial era de 600 voos. O número maior mostra que receberemos mais visitantes e precisamos estar preparados – afirmou Mello. 
     Na avaliação dele, se o aeroporto não estivesse no limite seria possível receber mais voos. O secretário atribui esse crescimento principalmente ao dólar alto, que inibiu viagens internacionais, e à forte divulgação das atrações do Estado no Brasil. Houve uma redução da participação em eventos internacionais de promoção turística para direcionar mais informações ao mercado interno. E para receber bem os visitantes, a Secretaria de Turismo também preparou uma grande quantidade de folheteria com informações sobre as alternativas para passeios em todo o Estado. 
     O que motiva atenção especial à indústria do turismo no Estado é principalmente o seu impacto na economia. Conforme Mello, ela movimenta 46 negócios diferentes da cadeia econômica catarinense. Nesta lista estão transporte de passageiros, hotéis, restaurantes, bares, supermercados, farmácias, serviços de saúde, combustíveis, salão de beleza, artesanato e outros.

Observatório do turismo

 Diante da importância do turismo para a economia, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, criou o Observatório do Turismo em parceria com empresas do setor e universidades. Todo final do dia, o secretário Filipe Mello recebe informações sobre como está o setor em diversas regiões do Estado. A maior preocupação é para que todos os serviços funcionem nos dois maiores polos, Florianópolis e Balneário Camboriú. O objetivo é ter dados para planejar e atender melhor o turismo. 

A temporada das temporadas

Esta vai ser a temporada das temporadas para o turismo catarinense, afirma o secretário de Estado de Turismo, Filipe Mello. O dado principal que dá base para esta afirmação, segundo ele, é a ocupação hoteleira.
Está tudo lotado. Os principais hotéis do litoral e do interior estão com ocupação de 93% a 94% até o Carnaval. Em Piratuba, onde há turismo de águas termais, estão previstos 450 mil visitantes, 150 mil a mais do que no verão anterior. O Hotel Majestic, em Florianópolis, está com quase 100% das unidades lotadas.



ESTELA BENETTI
 Veja também
 
 Comente essa história