Brasileiros estão entre os consumidores mais fiéis a marcas, aponta pesquisa Leo Munhoz/Agencia RBS

Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Pesquisa global da Affinion em parceria com a Oxford Brookes University, apurou que os brasileiros estão entre os consumidores mais engajados do mundo, ou seja, fiéis a marcas. O estudo para os setores bancário, telecomunicações e varejo apontou que a Turquia lidera o ranking, seguida do Brasil e EUA. Os menos engajados são a Dinamarca, Finlândia e Noruega. 

Cliente fiel

Embora o estudo mostre que o relacionamento entre empresa e consumidor envolva emoção e razão, essa fidelidade no Brasil, pode ser estrutural. No caso de bancos, a burocracia desanima qualquer um a trocar de instituição bancária e também as empresas preferem pagar salários num mesmo banco, o que induz a fidelização embora o trabalhador possa indicar onde quer receber. No caso da telefonia, falta qualidade dos serviços.

Estudar sempre

A empresária Estér Macedo, de Florianópolis, é uma das pessoas que abraçam o desafio de estudar sempre. Graduada em Matemática e Administração na Esag Udesc, foi a emprendedora, junto com o marido José Macedo, da agroindústria Macedo, empresa que a família vendeu há alguns anos. Agora, ao mesmo tempo em se dedica a projetos sociais como o Icom e outros, faz o curso de Filosofia a distância da Unisul. Dias atrás, estudava os grandes clássicos da filosofia. 

Gás natural

A Fiesc comemorou a notícia positiva da redução de 25% no preço do gás natural para a indústria. A nova forma de reajuste considera a variação da cesta internacional de óleos e o câmbio. O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, observa que o insumo integra o preço de diversos produtos industriais de SC. Cósme Polêse, diz que o preço pode cair mais 25% em meados do ano. 

Efeito da crise

Devido ao desemprego e a crise, caiu o número de pessoas com seguro saúde. Ao mesmo tempo, a demanda cresceu no serviço público. Num dos hospitais federais do RS, o universitário de Santa Maria, a demanda por atendimentos quase dobrou.

Guardiões do caixa do Estado

Nesta virada de ano, o secretário de Estado da Fazenda promoveu mais de uma mudança nos cargos que zelam pelas finanças do Estado. O auditor fiscal Julio Cesar Fazoli (que aparece na foto abaixo, à esquerda) será o novo diretor de Administração Tributária da pasta. Contador e especialista em gestão tributária, ele sucede Carlos Roberto Molim, que será conselheiro do Tribunal Administrativo Tributário. Há poucos dias, o secretário nomeou o auditor fiscal Renato Lacerda (à direita na foto) para o cargo de secretário adjunto, sucedendo Almir Gorges, que se aposentou após atuar na pasta desde 1978 e desde 2011 era o 2ª na gestão executiva. 

Foto: Aline Cabral Vaz / divulgação

Acompanhe as publicações de Estela Benetti

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense 

 Veja também
 
 Comente essa história