Troca no comando do BNDES pode ampliar oferta de crédito Mateus Bruxel/Agencia RBS

Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

A saída da economista Maria Silvia Bastos Marques do comando do BNDES não surpreende, embora preocupe um pouco o mercado. Apesar de estar no meio da pior crise do seu governo, o presidente Michel Temer agiu rápido e fez uma boa escolha. O economista Paulo Rabello de Castro é doutor em economia pela Universidade de Chicago e conhece profundamente o buraco da dívida pública brasileira além de outros problemas. Por isso, espera-se que tenha firmeza na liberação de crédito pelo BNDES sem excessos, considerando a precariedade da economia brasileira. Rabello estava à frente do IBGE desde meados do ano passado.

Numa entrevista que me concedeu em dezembro de 2015, ele alertou que a então presidente Dilma era um mulher de R$ 1 trilhão porque esse o tamanho da dívida pública em dois anos de gestão da petista. Com essa visão, a expectativa é de que não libere dinheiro para investimento que onere ainda mais o Tesouro Nacional.

Uma das razões da saída de Maria Silvia foi a série de críticas de que estava demorando para liberar crédito. Empresários de Santa Catarina também engrossaram esse coro, dizendo que o dinheiro estava travado para obras de infraestrutura e para investimentos. A mudança rápida também mostra que o presidente Temer está se esforçando para continuar no governo, apesar da forte pressão contrária. A expectativa é de que a equipe econômica continue.

Alto interesse por telhados solares
É grande o interesse dos catarinenses para aderir às novas fontes limpas de energia. Cerca de 500 pessoas acompanharam palestras sobre geração distribuída de executivos de empresas, em evento promovido pela Secretaria de Dessenvolvimento Econômico sustentável (SDS), Associação dos Produtores de Energia de SC e Federação das Industrias do Estado (Fiesc). Como o evento superou expectativas, será realizado também nas cidades de Joinville, Criciúma, Chapecó, Blumenau e Jaraguá do Sul. Na foto, o presidente da Associação dos Produtores de Energia, Gerson Berti, fala sobre perspectivas do segmento. 

Foto: SDS / Divulgação
Acompanhe as publicações de Estela Benetti

 Veja também
 
 Comente essa história