Economista polonês faz palestra na Exposuper, em Joinville Mauro Artur Schlieck/Divulgação

Foto: Mauro Artur Schlieck / Divulgação

Uma das estrelas do setor de consultoria da Europa, o economista polonês Mateusz Grzesiak fez a palestra magna de nesta terça na Exposuper, em Joinville. Entre os conselhos aos supermercadistas, disse para planejar bem, escolher as pessoas certas para executar projetos e, principalmente, do cuidado no processo de mudança cultural. Segundo ele, uma mudança de rotina requer que seja feita com regularidade em torno de um mês ou mais para se tornar um hábito. 

Grzesiak, que faz palestras em sete idiomas, inclusive em português, e trabalhou com 10 empresas entre as 500 da Fortune, recomendou à Acats manter e fortalecer o associativismo do setor, porque amplia ganhos coletivos.  

Varejo de SC dobrou
De 2007 a 2017, o varejo catarinense dobrou. Subiu de 100 mil estabelecimentos para 200 mil, segundo dados da Junta Comercial, informou o diretor de negócios da RBS SC, Delton Batista, em palestra nesta terça na Exposuper. 

Segundo ele, o setor de supermercados pode aproveitar mais oportunidades de vendas se fizer uma comunicação focada em como pode melhorar a vida das pessoas por meio de produtos que oferece. Observou que a tecnologia está mudando muitos comportamentos, mas a maioria dos jovens do país ainda luta para ter emprego, carro e ajudar os pais. 

Revolução nas vendas de carros
Mateusz Grzesiak ganhou projeção mundial por ter sido o autor da estratégia que acelerou as vendas da Audi na Polônia e foi exportada para outros países. Foi uma nova forma de financiar veículos lançada pela Audi.   

- A ideia era ensinar como funciona a economia de participação (sharing economy). Carro de luxo perde muito de valor logo que é usado. Para que ser dono do carro se você pode usar por três anos e depois trocar por um novo? Por esse modelo, as pessoas pagam um leasing   48% ou 50% mais barata e trocam o carro após três anos – explica o polonês, ao observar que hoje, nos EUA, cerca de 80% dos automóveis são vendidos assim e algumas empresas trocam em tempo menor. 

Acompanhe as publicações de Estela Benetti



 Veja também
 
 Comente essa história