13º coloca R$ 8,4 bilhões na economia de Santa Catarina Genaro Joner/

Foto: Genaro Joner

O pagamento do 13º salário para trabalhadores do mercado formal, aposentados e pensionistas de Santa Catarina, vai colocar R$ 8,4 bilhões na economia estadual, principalmente no período de 30 de novembro e 20 de dezembro. A projeção foi feita pelo Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), e a cifra total é 4,35% superior a do ano passado, quando o 13º estimado para SC somou R$ 8,05 bilhões. O valor pago este ano representa 4,2% do total do Brasil, 25,8% da Região Sul e em torno de 3,1% do PIB estadual. Algumas categorias já tiveram parte do valor antecipado. 

A economia brasileira deverá receber de 13º salário R$ 200,5 bilhões, 1,93% a mais do que em 2016, quando o montante estimado ficou em R$ 196,7 bilhões. Pesquisa do Instituto Ipsos apurou que 42,9% dos brasileiros vão usar o salário extra de final de ano para pagar dívidas.  

No Estado, os trabalhadores da ativa dos setores público e privado representam 61,5% do total, enquanto aposentados e pensionistas do INSS e do setor público 38,5%. Os trabalhadores domésticos com carteira assinada respondem por 1,5%. Somando todos, o Dieese chegou a 3.675.973 beneficiados com o 13º. Nesse cálculo geral não estão incluídos aposentados e pensionistas de fundos privados de pensão. Dos R$ 8,4 bilhões, os empregados com carteira assinada ficarão com 70,8% (R$ 5,9 bilhões), quem recebe pelo INSS, 29,2% (R$ 2,4 bilhões) e aposentados e pensionistas do Estado ficarão com 5,2% (437 milhões). 

Os trabalhadores assalariados dos setores público e privado no Estado somam 2.205.135 e receberão de 13º um valor médio de R$ 2.651,62. Aposentados e pensionistas são 1.416.658 e receberão média de R$ 1.721,94.  Os empregados domésticos somam 54.000 e ficarão com média de R$ 1.267. Entre os aposentados e pensionistas, o Dieese apurou que há 437.901.167 do governo do Estado e 56.556.540, do regime próprio dos municípios. Mas os vencimentos médios dessas categorias não foram informados. O levantamento foi baseado em dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), Caged, Pnad, INSS e Secretaria do Tesouro Nacional. 

Reforma trabalhista
As novas regras da reforma trabalhista estão em vigor desde sábado, mas a maioria das mudanças acontece a partir de hoje. A nova lei mantém os direitos fundamentais, mas flexiona contratos, o que permitirá a formalização de mais trabalhadores. Isso é fundamental porque no primeiro semestre deste ano o Brasil tinha 10,5 milhões de trabalhadores informais. 

Fotovoltaica
Acontece hoje, na sede da Celesc, o evento Fotovoltaica, para discutir energia solar. O Badesc vai apresentar programa que financia até 100% de projetos solares no valor entre R$ 250 mil e R$ 2 milhões. O conselheiro da  Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica – (Abesolar), Harry Schmelzer Neto, fará palestra sobre desafios do setor, a convite da Quantum Engenharia. Inscrições gratuitas devem ser feitas no www.fotovoltaica2017.com.

Novo PDVI
A Casan deu a largada, na última sexta-feira, do seu novo PDVI, o Programa de Demissão Voluntária Incentivada. Dos 2,5 mil servidores da estatal de águas e saneamento, 700 se inscreveram para sair (quase 30%). Esses desligamentos vão permitir à empresa economizar R$ 600 milhões nos próximos oito anos. Um dos que se despediram em evento com a presença do presidente da Casan, Valter Gallina, e da sua chefe imediata Vera Portela foi o servidor Osmar Oliveira, com 44 anos de casa.

Recuperação
O Grupo Zanatta, do Sul do Estado, dono das indústrias Canguru Embalagens e Imbralit, conseguiu aprovação do plano de recuperação judicial na assembleia dos credores. Os ajustes iniciados ano passado pela Corporate Cosulting deram resultados e o plano, agora, é alcançar faturamento de R$ 300 milhões/ano. 

Europa-Brasil

 Embratur, divulgaçãoVinicius Lummertz, presidente da Embratur, na WTM, feira de Londres.
Foto: Embratur,divulgação / Divulgação

Trazer turistas da Europa para o Brasil é uma boa alternativa de exportação de serviços. Por isso o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, comemora a aprovação de linha da Air France, KLM e Gol de Paris e Amsterdam para Fortaleza, com cinco voos semanais. Lummertz passou a semana na feira de turismo de Londres e amanhã estará em Paris para o lançamento desse voo.

Koerich chega à 100ª loja 

 Inauguração da Koerich Jaraguá do Sul.Credito: Rafael Dantas, divulgação
Foto: Rafael Dantas,divulgação / Divulgação

Foi com distribuição de bolo e muita animação a inauguração da 100ª unidade das Lojas Koerich, sábado, na região central de Jaraguá do Sul. Ainda este ano, a rede comandada pelo empresário Antonio Koerich vai abrir mais quatro lojas e tem mais novidades para o ano que vem. Os investimentos de 2017 vão somar R$ 35 milhões. 

Confira a entrevista com Antonio Koerich: 

O que representa a inauguração da centésima loja?
É um marco em nossa história. Um processo construído em cima de nossas raízes, com foco no desenvolvimento da marca, já projetando nosso centenário. Esta nova loja concretiza um projeto audacioso da empresa, a expansão chegando a 100 lojas em Santa Catarina, gerando emprego e renda. Para este ano está previsto a abertura de mais 4 lojas, na região do Vale de Itajaí e Grande Florianópolis. Para 2018, a expectativa é de manter crescimento com a abertura de 10 novas lojas. Em faturamento, a empresa que vem alcançando uma média de crescimento superior a dois dígitos nos últimos 5 anos, mantém essa perspectiva. Para 2017 a expectativa é de um crescimento mínimo de 13% em relação ao ano de 2016. Este ano,  algumas lojas foram readequadas para melhor atender nosso púbico, porém sem perda para nossos colaboradores.

Como está o projeto da Koerich de se tornar uma rede nacional, começando pelo e-commerce?
Somos uma empresa genuinamente catarinense e aqui vamos manter nossas raízes. Atualmente nosso processo de expansão para fora do território catarinense está projetado apenas para o e-commerce. Já estamos atuando nos três estados do Sul e a médio prazo iremos expandir para a região Sudeste.

Quanto a empresa investiu este ano?
O investimento neste ano foi superior a 35 milhões. Todos os nossos investimentos sempre foram realizados com capital próprio, buscamos na diversificação de produtos o crescimento da empresa, ampliando nichos de atuação, crescendo de forma ordenada e, principalmente, abrindo novas frentes de trabalho. Mesmo em período de retração de mercado, readequamos metas, mas não cortamos investimentos. Muito pelo contrário, continuamos abrindo novas lojas, ouvindo nossos clientes, estando presente onde os consumidores necessitam. Reforçamos esse nosso compromisso, gerando emprego, renda e contribuindo para o crescimento da economia de Santa Catarina.

Quando o novo centro de distribuição iniciou atividades?
O KAD já está operando desde outubro e vem gerando para os clientes comodidade, um mix ampliado e novas opções. Para os nossos colaboradores, é uma ferramenta a mais para continuar a realizar sonhos.

Acompanhe as publicações de Estela Benetti

Cooperativa de crédito tem R$ 1,5 bilhão para financiar a safra agrícola 2017/2018 em SC

Empresas de tecnologia estão entre as melhores para se trabalhar em SC 

Vendas da indústria de SC crescem 5,2% em setembro 


 Veja também
 
 Comente essa história