Parcerias entre Brasil e Argentina no turismo devem render mais negócios Marco Favero/Agencia RBS

Foto: Marco Favero / Agencia RBS

As parcerias entre Brasil e Argentina no turismo prometem render mais viagens e negócios. Depois dos contatos na feira de turismo de Buenos Aires, continuam esta semana na WTM, em Londres, uma das maiores feiras de turismo do mundo. Ontem, o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, definiu com o ministro do Turismo da Argentina, Gustavo Santos, que o Brasil fará uma apresentação na reunião anual da cúpula do WTTC (World Travel and Turism Council, em inglês) em 2018, para os grandes líderes mundiais do setor privado do turismo. 

Será mostrado um caderno de oportunidades do país. Vale aproveitar a mostra europeia para informar que aqui não temos o problema de atentados terroristas, o que pode motivar mais pessoas a virem para a América Latina, apesar de termos outros problemas de segurança. Na foto, Lummertz, o deputado federal Efraim Filho, o ministro do Turismo Argentino, Gustavo Santos, o prefeito de Buenos Aires, Horacio Rodríguez Larreta, e os deputados federais Paulo Azi e o José Carlos Aleluia.

Motores elétricos
Em duas semanas do programa Bônus Eficiente Linha Motores oferecido pela Celesc, já foram 83% dos R$ 6,5 milhões disponibilizados para descontos de até 40% na aquisição de motores novos mais eficientes, por indústrias, empresas de comércio e serviços, instituições públicas, condomínios e produtores rurais com CNPJ. O percentual equivale a soma de 324 equipamentos obsoletos cadastrados que atendem aos requisitos do projeto e a cerca de 1.500 que passam por análise. O programa é desenvolvido em parceria com a WEG.

Energia rural
O deputado Natalino Lazare vai apresentar nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa, um projeto de lei para incluir recursos no orçamento do Estado do ano que vem para eletrificação rural. O objetivo é melhorar a qualidade da energia. 

Acompanhe as publicações de Estela Benetti

Exportações em SC crescem 19,4% em outubro 

"Ciência e tecnologia não podem sofrer descontinuidade", diz Cintra, da Finep 

Arrecadação do Estado cresce 8,4% até outubro

 Veja também
 
 Comente essa história