Estado lança Prefis para parcelamento de ICMS atrasado Fabrizio Motta/Agencia RBS

Foto: Fabrizio Motta / Agencia RBS

Atendendo a apelos de diversos setores da economia que sofreram com a recessão dos últimos anos, a Secretaria de Estado da Fazenda lançou o Programa Catarinense de Parcelamento de Débitos Fiscais (Prefis), com redução de multas e juros. A medida provisória número 216 prevê parcelamento em até 60 meses, com descontos, para todos os contribuintes do ICMS, além de restabelecer as condições para o pagamento à vista do Prefis vigente de julho a outubro com descontos de 90% a 35%. 

Desta vez, o governo de SC abriu uma exceção porque o parcelamento de ICMS em atraso não era oferecido desde 2012, observou o secretário da Fazenda, Renato Lacerda. Para ele, é uma grande oportunidade para as empresas resolverem suas dívidas tributárias e também para o governo arrecadar valores em atraso. 

A adesão poderá ser feita a partir de quinta-feira, 7 de dezembro, no portal da secretaria. Poderão ser pagos débitos ocorridos até 31 de dezembro de 2016. 

Os débitos terão os valores relativos a juros e multa reduzidos:

Para débitos cujos montantes totais decorram exclusivamente de multa, juros ou ambos:

Pagamento integral
- 60% (sessenta por cento), no caso de pagamento integral do débito até 18 de dezembro de 2017;
- 55% (cinquenta e cinco por cento), no caso de pagamento integral do débito até 27 de dezembro de 2017;
- 50% (cinquenta por cento), no caso de pagamento integral do débito até 31 de janeiro de 2018;
- 45% (quarenta e cinco por cento), no caso de pagamento integral do débito até 28 de fevereiro de 2018;

Pagamento parcelado
-
50% (cinquenta por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 18 de dezembro de 2017;
- 45% (quarenta e cinco por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 27 de dezembro de 2017;
- 40% (quarenta por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 31 de janeiro de 2018; ou
- 35% (trinta e cinco por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 28 de fevereiro de 2018;

Nos casos que contemplam imposto, multa e juros:

Pagamento integral
-
 90% (noventa por cento), no caso de pagamento integral do débito até 18 de dezembro de 2017;
- 80% (oitenta por cento), no caso de pagamento integral do débito até 27 de dezembro de 2017;
- 75% (setenta e cinco por cento), no caso de pagamento integral do débito até 31 de janeiro de 2018;
- 60% (sessenta por cento), no caso de pagamento integral do débito até 28 de fevereiro de 2018;

Pagamento parcelado
-
 75% (setenta e cinco por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 18 de dezembro de 2017;
- 70% (setenta por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 27 de dezembro de 2017;
- 65% (sessenta e cinco por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 31 de janeiro de 2018; ou
- 55% (cinquenta e cinco por cento), no caso de pagamento da primeira parcela até 28 de fevereiro de 2018. 

Leia mais: 

 Após três anos em queda, venda de veículos volta a crescer em SC 

Análise: Deputados, Previdência e risco de o país quebrar

"A Tigre vai investir R$ 300 milhões em 2018", garante presidente da empresa

Foto: Arte DC


 Veja também
 
 Comente essa história