Saúde: visitas frustrantes a SC Betina Humeres/Agencia RBS

Foto: Betina Humeres / Agencia RBS

Dirigentes da Associação e Federação de Hospitais de Santa Catarina e diretores de hospitais filantrópicos saíram frustrados da reunião com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, e com o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi. Anunciada com muita expectativa de que seria marcada de atos concretos do setor saúde, a reunião no Conselho Regional de Contabilidade teve um balanço decepcionante.

O ministro falou durante mais de uma hora, fez um balanço dos 200 dias de gestão na pasta, destacou o esforço do Fórum Parlamentar Catarinense em aprovar emendas para a saúde no orçamento de 2017, mas nada que trouxesse alento aos hospitais filantrópicos. Ao contrário, chegou a afirmar que estes hospitais devem ser mantidos pelas comunidades e não pelos governos.

Jogou uma ducha de água fria sobre os diretores ali presentes, sobretudo, porque a grave crise financeira do setor foi provocada pelo congelamento das tabelas do SUS há 12 anos.

A presença do presidente da Caixa pouco acrescentou. As linhas de financiamento que lançou no evento decepcionaram os diretores. Ele apresentou taxas de juros de 1,7% ao mês, consideradas inviáveis para a maioria dos hospitais.

O presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos (Fehosc), Hilário Dalmann, chegou a questionar o presidente da CEF: "Por que a saúde tem que pagar juros tão elevados se o setor automotivo e a agricultura pagam a metade do que está sendo oferecido?"

E enfatizou que "esta taxa precisa ser revista".

Leia também:

Em Florianópolis, ministro da Saúde anuncia crédito de R$ 3 bi para sanar dívidas dos hospitais filantrópicos

Ministério da Saúde não pagará dívida para SC, afirma secretário

Posse na Fecam
A prefeita Adeliana Dal Pont, de São José, assumiu a presidência da Federação Catarinense dos Municípios, durante prestigiada solenidade em Florianópolis. Assumiu, também, a nova diretoria da entidade.

PT contesta
Diretório do PT de Florianópolis envia carta contestando opinião deste colunista sobre as violentas manifestações na Câmara de Vereadores contra aprovação do pacote de medidas do prefeito Gean Loureiro. Diz que tem apenas um vereador, que não incitou a violência e que "o prefeito praticou estelionato eleitoral e que a Guarda Municipal e a Polícia Militar é que causaram a violência por impedirem as manifestações".

Nova mesa
Conversações políticas prosseguem entre deputados estaduais e dirigentes partidários sobre a nova mesa diretora da Assembleia, a ser eleita quarta-feira. Definido que o novo presidente será o deputado Silvio Dreveck (PP), e o primeiro vice, Aldo Schneider (PMDB). A segunda vice foi oferecida ao PSDB. Kennedy Nunes (PSD) será o 1º secretário. O PT terá lugar na mesa. O PMDB indicará um segundo nome. E Mauricio Eskudlark representará os nanicos.

Licenças
O presidente da Fatma, Alexandre Waltrick, realizará uma cruzada para convencer a bancada federal de Santa Catarina a votar contra os projetos que tratam do licenciamento ambiental, de iniciativa do Ministério do Meio Ambiente.

A proposta oficial atinge empreendimentos na área da mata atlântica, impactando a economia catarinense. As cadeias produtivas do Estado serão diretamente atingidas, incluindo os agricultores mais simples. Waltrick vai pedir reunião com o Fórum Parlamentar de SC.

Vitória
O prefeito Gean Loureiro (PMDB) obteve importante vitória jurídica no Tribunal Regional Federal de Porto Alegre. A Procuradoria derrubou decisão do juiz Marcelo Krás Borges, da Vara Ambiental, que determinou a retirada de pauta da Câmara de três projetos: 1) Agiliza Floripa; 2) Parcerias Público-Privadas para duplicação da Antônio Edu Vieira e elevado Rio Tavares; e 3) alterações na vigilância sanitária.

As demissões
O vereador Vanderlei Farias, o Lela (PDT), pediu demissão da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural de Florianópolis para não contrariar interesses do funcionalismo. Sua mulher é servidora. Abriu vaga na gestão Gean Loureiro por unir fisiologismo, corporativismo e nepotismo.

Já o vereador Tiago Silva (PMDB) renunciou à Secretaria de Segurança e Defesa do Consumidor porque o prefeito vetou dois de seus projetos. Deu entrevistas como demissionário e depois voltou atrás.

Medicina
Será em Florianópolis, entre 3 a 5 de fevereiro a 2ª Conferência Nacional de Estudantes de Medicina. Reunirá representantes de 20 Estados e de 35 universidades. Tema central: "Médico empreendedor: Desafios e oportunidades num mundo de inovação". O evento tem o apoio da Associação Catarinense de Medicina, em cuja sede será realizado, da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Medicina.

Eike, o mágico
Do ex-secretário estadual de Planejamento, professor Danilo Cunha (PMDB), sobre as graves denúncias envolvendo Eike Batista:  ¿Eike, o capitalista mágico, que só o era por utilizar dinheiro público, dado por Lula, Dilma, Sérgio Cabral, Mantega etc. Com essa "competência ", até bicheiro faria melhor Os amiguinhos do PT e de Cabral são muito eficazes... no roubo.¿

Curtas
+
Presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt, estará segunda-feira em Brusque participando das comemorações dos 50 anos de fundação do Sindicato do Comércio Varejista-Sindilojas.

+ Final de semana com a Tenda Literária nas praias de Imbituba, sul do Estado. O múltiplo evento cultural é promovido pela Biblioteca de Imbituba.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Caldas da rainha

Assaltado por organizações criminosas

Temer anuncia visita a SC em fevereiro 

 Veja também
 
 Comente essa história