Promotor do MP determina que Sintrasem e Prefeitura cheguem a um acordo em 48 horas Betina Humeres/Agencia RBS

Foto: Betina Humeres / Agencia RBS

O promotor de Justiça Daniel Paladino tem se destacado como um dos mais dedicados, competentes e estudiosos representantes do Ministério Público na defesa da lei e da sociedade catarinense. Significa as tradições da família. Segue a trajetória vitoriosa e exemplar de seu pai, o desembargador aposentado Sérgio Paladino. Durante 25 anos honrou o Ministério Público estadual, onde fez carreira e, depois, por 17 anos atuou como desembargador, eleito pelo quinto constitucional.

Inquérito civil público contra os professores da rede municipal de ensino, em greve, já foi instaurado pelo MP por decisão do promotor Daniel Paladino, que está respondendo pela Promotoria da Infância e da Juventude. O foco está na educação, que sofre prejuízos irrecuperáveis com a continuidade da greve dos servidores, deixando milhares de crianças sem escolas e pais desesperados.

O promotor deu 48 horas para que o Sintrasem e a prefeitura cheguem a um acordo.  "O prazo é impostergável", advertiu, já pronto para impetrar ação civil pública contra os grevistas, também perplexo – como de resto a sociedade catarinense – com este fato inédito da afronta à duas decisões do Tribunal de Justiça.

Outra decisão do promotor Daniel Paladino também vai contribuir para restauração do estado de direito e mais respeito à Justiça. Se não houver o desconto dos salários dos grevistas pelos dias parados, tumultuando a vida da população e atingindo a educação e a saúde das famílias mais simples, o prefeito Gean Loureiro estará sujeito à ação por improbidade administrativa.

A população e a Justiça querem um basta nesta desordem. O povo paga impostos para que os servidores produzam. Jamais para que trabalhem contra ele.

Direito: 85 anos
A Faculdade de Direito de Santa Catarina está comemorando neste mês de março 85 anos de fundação. Foi mais uma obra do maior intelectual de Santa Catarina, José Arthur Boiteux, que criou a Faculdade de Direito em 11 de fevereiro de 1932. A data foi imortalizada no  nome do Centro Acadêmico, chamado 11 de Fevereiro. Com o uso de algarismos romanos virou Caxif.

Fundadores
O professor e desembargador aposentado Aluizio Blasi, um dos fundadores da Universidade Federal de Santa Catarina e secretário da Faculdade de Direito recorda que o primeiro diretor foi o desembargador Francisco Tavares da Cunha Melo. Entre os primeiros professores os destacados mestres e juristas Henrique Rupp Junior, Pedro Moura Ferro, Alfredo Von Trompowski e o médico Antonio Botino.

Americanas
Uma das mais populares lojas do Beiramar Shopping encerrou esta semana suas atividades. A Americanas mantém apenas sua filial no centro de Florianópolis. O fechamento das portas decorre de análise do perfil dos consumidores. No local será instalada uma moderna atividade comercial. A crise continua fechando lojas nos três shoppings da Capital.

Curtas

* Deputado Mauro de Nadal foi escolhido por aclamação o novo líder do PMDB na Assembleia. Sucede o deputado Valdir Cobalchini.

* O empresário José Marcil Neis (Alexandre Turismo) foi eleito novo presidente do Conselho Deliberativo da Aemflo e CDL de São José.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Miriam Leitão estará em SC no próximo mês

Mulher morre após buscar atendimento em posto de saúde, fechado por conta de greve 

Instituto Superior de Direito canônico de SC é criado 

 Veja também
 
 Comente essa história