A delação do diretor Paulo Roberto Welzel sobre contribuições não contabilizadas a lideranças do PSD em Santa Catarina na campanha de 2014, que teve uma retificação sobre encontro isolado, traz uma informação adicional. A de que houve uma reunião no gabinete do conselheiro do Tribunal de Contas, Júlio Garcia, com Paulo Welzel, e o secretário Antônio Gavazzoni.  

Clique na imagem e veja o trecho da delação
  

Foto: Reprodução / Youtube

Ali teria sido encaminhada a doação prometida a dois deputados estaduais do PSD.  Welzel relata que determinou a liberação dos recursos a Eduardo Barbosa, da Odebreht.  O delator revela, também, que os recursos viriam pelo caixa 2.

Ouvido esta tarde, o secretário Antônio Gavazzoni negou de forma terminante que não participou desta reunião no TCE.   

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Governo silencia sobre delações

Gavazzoni: delator retifica depoimento

Delações: perguntas sem respostas

Colombo e cúpula do PSD teriam pedido R$ 17,1 milhões para a Odebrecht, dizem delatores

Venda de 49% da Casan fazia parte do acordo com Odebrecht e chegou a ser aprovada na Alesc

 Veja também
 
 Comente essa história