A reitora da Universidade Federal de Santa Catarina, professora Alacoque Erdmann, anulou esta tarde a portaria assinada pelo professor Áureo Moraes que afastava o servidor Rodolfo Hickel do Prado da Corregedoria-Geral da UFSC. Com a decisão, Áureo Moraes decidiu pedir demissão. Vai examinar a hipótese de tirar férias antes de retornar ao Departamento de Jornalismo do Centro de Comunicação e Expressão.

A professora Alacoque Erdmann alegou ter sofrido pressões e ameaças do Ministério Público Federal de ser acionada na Justiça por crime de improbidade administrativa se a portaria de Áureo Moraes fosse mantida. As ameaças foram avalizadas pela Controladoria-Geral da União em Santa Catarina durante reunião ocorrida na segunda-feira à tarde no campus.

A portaria do chefe de Gabinete do falecido reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, afastando Rodolfo do Prado por 60 dias do cargo, teria sido decidida no dia 13 de setembro, com base em parecer da Procuradoria Federal, quando surgiram várias denúncias do professor Gerson Rizzatti Junior.

A saída do professor Áureo Moraes da chefia de Gabinete é a primeira baixa na equipe montada pelo reitor Luiz Carlos Cancellier.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

 Ex-chefe de gabinete da UFSC diz que decisão de anular afastamento de corregedor foi política 

Procurador Sidney Dalabrida é o novo desembargador de Santa Catarina

Florianópolis é hoje a sexta melhor cidade para se investir no Brasil

 Veja também
 
 Comente essa história