Condenado o homem que jogou óleo fervendo e ácido na ex-companheira Salmo Duarte/Agencia RBS

Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

O pequeno cartaz com a frase Simone de Beauvoir, filósofa, escritora feminista francesa no século 20, foi exibido durante o julgamento do homem acusado de tentar assassinar a ex-companheira jogando óleo fervendo e ácido. O crime foi em em janeiro, em Joinville. A vítima teve 40% do corpo queimado e segue internada até hoje. A intenção era alertar para o risco de que a aceitação social do machismo também contribui para a perpetuação da violência a contra a mulher. Uma praga que mata diariamente no país.

A filha da vítima, num relato emocionado, contou que os ferimentos não cicatrizam, as tentativas de enxerto não tiveram sucesso, a respiração só é permitida por meio de uma traqueostomia e o transplante de córnea para recuperar a visão não pode ser realizado. “Ele acabou com os sonhos dela”. O réu, Lauri Amado de Souza Nery, disse no jurí que cometeu o ato por ciúmes.

Leia as últimas notícias

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história