Tribunal Regional do Trabalho condenou uma famosa casa noturna da Lagoa da Conceição, a Confraria, que já fechou, a pagar a bagatela de R$ 80 mil para uma ex-garçonete por danos morais após comprovar que ela era obrigada a servir aos clientes bebidas adulteradas e garrafas plásticas reaproveitadas do lixo, preenchidas com água da torneira.

Uma das fraudes mais comuns consistia em usar vodcas populares como Smirnoff, que custa R$ 20, em garrafas de marcas mais caras, como a francesa Ciroc, uma das mais famosas do mundo, de R$ 300. Até água mineral era “envasada” na torneira.

Leia as últimas notícias

 DC Recomenda
 
 Comente essa história