Congresso evangélico recebe R$ 720 mil em Camboriú Rafaela Martins/Agência RBS

Ginásio Irineu Bornhausen praticamente lotado na abertura da 31ª edição do Congresso Gideões Missionários

Foto: Rafaela Martins / Agência RBS

A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte liberou R$ 400 mil para a Associação e Movimento Comunitário Rádio Paz no Valle FM, de Camboriú. A entidade é responsável pela organização do 35º Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora, que iniciou neste fim de semana no município e segue até o dia 1º de maio. A prefeitura destinará outros R$ 320 mil para investir em infraestrutura. Somente em recursos públicos, os evangélicos receberão direta ou indiretamente R$ 720 mil para a programação, que tem duração de uma semana na cidade com cerca de 62 mil habitantes, conforme o IBGE.

O extrato do termo de fomento que autoriza o repasse foi publicado no Diário Oficial do Estado na edição do dia 20, às vésperas do feriadão de Tiradentes. O evento começou dia 22. Na justificativa oficial da inexigibilidade de chamamento público apresentada pela secretaria estadual, a alegação é que trata-se de evento de natureza singular, com grande relevância para o turismo de Santa Catarina. Traduzindo: como só a Rádio Paz no Valle FM tem experiência na organização deste congresso religioso, não caberia, em tese, a abertura de edital para que outros interessados disputassem o valor.

De acordo com o presidente dos Gideões Missionários da Última Hora, Reuel Bernardino, a expectativa é que cerca de 150 mil pessoas visitem a cidade neste período, movimentando a economia local. Aliás, o argumento dos benefícios por conta do turismo religioso é exatamente o mesmo usado há anos pela prefeitura de Camboriú para liberar o dinheiro. A diferença em 2018 é o fato de que o secretário de Estado do Turismo, Leonel Pavan, também tem sua base eleitoral exatamente naquela região.

A Câmara de Vereadores de Camboriú aprovou o projeto autorizando a prefeitura para investimentos de até R$ 320 mil nestas ações. "Este é o valor máximo, mas estamos trabalhando para que fiquem bem abaixo do limite", disse o secretário de Administração, Ramon Jacob. Foram 14 votos favoráveis e um contrário no parlamento municipal.

Como comparação, a procissão de Nosso Senhor dos Passos, em Florianópolis, o maior e mais antigo evento católico do Estado, recebeu R$ 100 mil da Secretaria Estadual de Turismo. Se levarmos em consideração que as igrejas já possuem uma série de isenções tributárias, o repasse de R$ 720 mil num período de grave crise econômica e queda na arrecadação mostra-se mais do que imoral. É um pecado com a gestão do dinheiro publico.

Acompanhe as últimas publicações de Rafael Martini 

Mobilização pela Lagoa da Encantada

A culpa não é da baleia

Florianópolis comemora Dia do Chorinho com apresentação na Praça XV

 Veja também
 
 Comente essa história