Obra de enroncamento na praia do Caldeirão, em Florianópolis
Foto: Renato Melo / Divulgação

Contenção garantida
O muro de pedras construído para conter o avanço da erosão provocado pela ressaca do mar às margens da SC-406, na Praia do Caldeirão, em Florianópolis, está pronto. O chamado enrocamento garante a segurança tanto da adutora que leva água para o sul da Ilha quanto a estabilidade da rodovia. A sugestão dos moradores da região agora é que seja erguido no local um deque e sinalização adequada para evitar acidentes com pedestres naquela região.


Homenagens ao poeta  
Duas novas exposições, sendo uma intervenção ao ar livre, reforçam a partir de hoje as comemorações dos 156 anos do nascimento do poeta Cruz e Sousa no Museu Histórico de SC, espaço administrado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC). A mostra "Dizer e Ver Cruz e Sousa" e a intervenção "Abalo" são ações coletivas que reunirão pelo menos 40 artistas com visitação até março de 2018. A abertura será às 19h, com entrada gratuita.

Adutora em debate 
A concessionária Águas de Bombinhas realiza hoje audiência pública em Porto Belo para detalhar o projeto da nova adutora que pretende captar água no Rio Tijucas e passará pela praia de Porto Belo. Na reunião de hoje serão apresentadas todas as obras de revitalização da orla da praia de Porto Belo. A audiência será realizada no Palco das Artes a partir das 19h.

Rede de proteção
O Ministério Público conseguiu reverter no Tribunal de Justiça decisão da Comarca de Dionísio Cerqueira que devolvia a guarda de duas filhas a uma mãe acusada de envolvê-las com prostituição. A decisão em segundo grau determinou a imediata retirada das meninas, ambas menores, que agora estão numa casa de acolhimento. A decisão foi revista com base nos relatos de inúmeros maus tratos apurados pelo conselho tutelar quanto vizinhos.

Casa do povo
Está marcada para a próxima terça-feira, no Fórum de São José, uma audiência de instrução sobre a licitação do polêmico novo prédio da Câmara da segunda maior cidade da Grande Florianópolis. Por ora, uma liminar da Vara da Fazenda Pública barrou o início da construção, que já tem até mesmo contrato assinado com o Consórcio Ganzo Luz. Em abril, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) considerou o edital ilegal por pedir excessiva demonstração de capacitação técnico-profissional.

...enquanto isso  
O Observatório Social de São José é autor da ação popular que tenta barrar a construção. Na Câmara, a ideia do novo prédio é encabeçada pelo presidente da Casa, Orvino Coelho de Ávila (PSD).  A obra está orçada em pouco menos de R$ 10 milhões.


Acompanhe as últimas publicações de Rafael Martini

Decisão do TJSC reconhece relacionamento aberto como união estável

Plano B para acesso ao Aeroporto Hercílio Luz 

Feira de oportunidades ocorre neste sábado no Norte da Ilha de SC 

Jornalista Luiz Carlos Prates recusa convite de Bolsonaro





 Veja também
 
 Comente essa história