O Tribunal de Justiça de Santa Catarina decidiu pelo arquivamento do processo administrativo para apurar suposta denúncia de pedido de propina pelo desembargador Eduardo Gallo. A acusação do advogado Felisberto Odilon Córdova, feita durante julgamento na 1ª Câmara Cível do TJ-SC, no dia 3 de agosto, foi gravada em vídeo e rapidamente viralizou nas redes sociais, alcançando destaque nacional. Esta coluna foi a primeira a postar informações sobre a polêmica, ainda na tarde do dia 3 de agosto.

O magistrado teria pedido R$ 700 mil para julgar favoravelmente uma ação de pagamento de honorários advocatícios que superam a casa dos R$  30 milhões. Fato este nunca comprovado além das declarações do advogado. De acordo com Nilton Machado, advogado do desembargador, o presidente do TJ determinou o arquivamento por falta de provas. Gallo voltou à corte.

Acompanhe as últimas publicações de Rafael Martini

Moradores da região da Praia do Caldeirão sugerem deque na área de contenção na SC-406

Em 2012, organização da Fórmula 1 demonstrou interesse por Santa Catarina 

Decisão do TJSC reconhece relacionamento aberto como união estável

Plano B para acesso ao Aeroporto Hercílio Luz 






!-- contentFrom:cms -->
 Veja também
 
 Comente essa história