Por Upiara Boschi, interino

Cinco meses depois de assumir a Secretaria Estadual da Fazenda, Almir Gorges está deixando o comando da pasta. Funcionário aposentado do órgão, ele decidiu sair para fazer tratamento de saúde. Nos últimos dias, a Fazenda já vinha sendo tocada pelo secretário-adjuto Renato Lacerda, que deve assumir.

Gorges foi recrutado em maio após o pedido de demissão de Antonio Gavazzoni (PSD), em meio à crise política desencadeada pela citação do nome dele e do governador Raimundo Colombo (PSD) na delação premiada de Ricardo Saub, um dos executivos da JBS. Na manhã de 22 de maio, Gavazzoni anunciou que deixaria o cargo para cuidar da própria defesa e Colombo recorreu a Gorges. 

Funcionário de carreira da Secretaria da Fazenda desde 1978, ele havia ocupado o posto de secretário-adjunto durante quase todo o governo de Colombo. Desde de 2011, sobrevivera a três mudanças de comando - Ubiratan Rezende, Nelson Serpa e o próprio Gavazzoni. Em 20 de dezembro de 2016, Gorges se aposentou com direto a confraternização, placas e homenagens dos colegas e presença do próprio Colombo. Cinco meses depois, foi convocado como única opção.

Desde então, passou a imprimir seu estilo ao comando da mais poderosa pasta do governo estadual em meio os efeitos da crise política e econômica que vive o país. Saíram de cena de cena o discurso motivador, otimista e afeito à conversa política de Gavazzoni, entraram o pragmatismo, as reuniões breves e tom que beira ao pessimismo de Gorges. Ao mesmo tempo, o estilo do secretário provocou críticas no meio político por "falta de jogo de cintura".

Apesar dos rumores sobre uma possível volta de Gavazzoni ao cargo, o atual adjunto Renato Lacerda assume o posto. Pelo menos por enquanto.

 Veja também
 
 Comente essa história