80% das crianças obesas aos 10 anos continuarão gordas quando adultas  Alan Pedro/Agência RBS/

Foto: Alan Pedro/Agência RBS

O fim de semana foi bonito, de sol e temperatura agradável. O resultado: as praças, os parques, as ciclovias, os espaços públicos cheios de gente caminhando, correndo, pedalando. É bonito de se ver. Parece que todos querem ¿tirar o mofo¿ das quase duas semanas de tempo ruim e muita chuva. Mas o alerta dos médicos é que não basta apenas fazer alguma atividade física quando o tempo está bom. É preciso ter disciplina e se exercitar regularmente. Faz bem para a mente e mais ainda para a saúde.Uma grande preocupação na atualidade é o exército de gordinhos em todo o planeta, número que não para de subir. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no Brasil o sobrepeso passou de 51,1% em 2010, para 54,1% em 2014. O aumento do sobrepeso infantil também é uma realidade, já chegando a 7,3% das crianças menores de cinco anos. Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), realizada pelo IBGE, mostra uma em cada três crianças brasileiras com idade entre cinco e nove anos estão com o peso acima do recomendado. Isso pode resultar em uma futura geração de hipertensos, diabéticos, pacientes com problemas renais, cardiovasculares e cerebrais. 

A obesidade infantil é a que cresce mais rapidamente no Brasil, e o cenário é agravado por hábitos alimentares de grande oferta calórica e menos atividades físicas nas horas de lazer. As estatísticas mostram que 80% das crianças que chegam aos 10 anos já obesas manterão esse padrão na fase adulta. O Brasil aparece em 5° lugar no ranking de países com pessoas mais obesas, e enfrenta um aumento expressivo do sobrepeso e da obesidade em todas as faixas etárias. 

É tarefa dos pais dar aos filhos uma boa educação alimentar, inserindo na refeição das crianças alimentos saudáveis e nutritivos, como frutas, verduras, legumes e vegetais. Fácil não é, até porque as tentações estão presentes no dia-a-dia da garotada. Outro aliado é a atividade física. A recomendação é que o exercício físico seja inserido no dia a dia das crianças de maneira divertida, como uma brincadeira, um prazer, e nunca uma obrigação. Natação, balé ou até mesmo um passeio no parque para andar de patins são ótimas atividades para combater a obesidade infantil. 

 Veja também
 
 Comente essa história