Foto:

Basta começar a falar em política para muita gente torcer o nariz ou mudar de assunto, e não é sem razão, pelo menos aqui no Brasil. Nos últimos tempos, quando se fala em política, 99% das vezes ela vem acompanhada da palavra corrupção, como se uma fosse sinônimo da outra. Mas não é. Não deve ser. Política é a arte ou ciência de governar um Estado ou Nação, e também a arte de negociação para compatibilizar interesses. O termo tem origem no grego politiká, uma derivação de polis que designa aquilo que é público. O significado de política é muito abrangente e está, em geral, relacionado com aquilo que diz respeito ao espaço público.

Difícil fazer um jovem se interessar por política _ especialmente em um país onde o termo está muito desgastado e ligado a comportamentos desonestos de quem está no poder, em qualquer que seja o nível. Para tentar mudar esta visão e despertar a consciência política dos jovens, a fim de que eles possam posteriormente exercer sua cidadania com consciência e responsabilidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) criou o projeto Eleitor do Futuro – Educação para a Cidadania. Aqui no Estado, vem sendo desenvolvido pela Escola Judiciária Eleitoral de Santa Catarina (Ejesc), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação, envolvendo a participação direta de professores e alunos da rede pública.

Desde meados de setembro estão sendo realizadas palestras e rodas de conversa nas escolas. Alunos de todas as turmas do 9º ano do Instituto Estadual de Educação (IEE), de Florianópolis, participaram do lançamento do projeto, que  teve como tema política e democracia. Além de distribuição de cartilhas, houve simulação de uma votação em urna eletrônica, para os adolescentes irem se familiarizando com o processo eleitoral brasileiro. A palestra foi ministrada pelo diretor da Ejesc, desembargador Jaime Ramos. Segundo ele,  os alunos estão antenados com o que está acontecendo na política, mas não se mostram muito propensos a participar dela.  ''A nossa função aqui é justamente aflorar neles o sentimento da necessidade de maior participação'', diz o desembargador. Me parece uma boa ideia, pois mudar o que está aí (e que não agrada à maioria) depende muito da consciência de cada eleitor.

A cartilha, intitulada Voto e Cidadania, explica o que é democracia, para que serve o voto, como escolher um bom candidato e também mostra o papel da Justiça Eleitoral. O projeto seguiu depois para mais duas instituições de ensino da Capital. As escolas que tiverem interesse em receber o projeto ou agendar uma visita guiada ao Centro de Memória do TRE-SC podem entrar em contato a EJESC pelo telefone 48 3251-3798 ou pelo e-mail ejesc@tre-sc.jus.br.

 Veja também
 
 Comente essa história