Homem custa a ir ao médico porque tem medo de descobrir uma doença  Divulgação/

Foto: Divulgação

''Nunca vi um homem tão teimoso. Tem horror de ir a médico. Eu marco a consulta e depois tenho que desmarcar, porque ele diz que é bobagem e não vai. Só que ele está com uma tosse enjoada faz muito tempo, e agora começou com uma dor intensa nas costas. Pode ser algo mais grave, mas o que eu posso fazer?'' Quando a vizinha me contou isso, indignada com o comportamento do marido, eu só pude responder o mesmo de sempre: a maioria dos homens é assim, negligente com a sua saúde. Eles ficam protelando o máximo que podem a visita ao médico, e só vão mesmo empurrados. Você, leitor, não é assim? Parabéns, então. Mas saiba que é uma exceção.

Porque os homens relutam tanto em fazer exames regulares, especialmente à medida que vão ficando mais velhos? Eles não confessam, mas nós sabemos: É porque têm medo de encontrar um problema mais sério de saúde e ter que encarar um tratamento, muitas vezes sendo obrigados a mudarem completamente suas rotinas de vida. O que eles não se dão conta é que agir preventivamente é sempre a melhor escolha. Ou, no caso de doenças que não dá para prevenir, quando mais cedo elas forem descobertas e tratadas, mais rápida e certa será a recuperação e a cura. As mulheres sabem disso. Os homens, ou pelo menos muitos deles, preferem ignorar. Não é à toa que existem 10 mulheres com mais de 80 anos para cada dois ou três homens na mesma faixa etária. Elas vivem muito mais, e com mais qualidade. Os homens brasileiros vivem, em média, 7,2 anos a menos que as mulheres, segundo o IBGE.

Muitos dos principais riscos para a saúde que os homens enfrentam podem ser prevenidos se ele adotar um estilo de vida saudável, incluindo exercícios regulares, boa alimentação, sem fumo e consumo moderado de álcool. Só que muitas vezes isso não chega. Devem ser incluídos nesta lista exames regulares, à pedido médico, os quais podem detectar doenças precocemente, quando é mais fácil de tratar. Em 2011, a Vigitel (sistema de vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas) fez um levantamento nacional, o qual revelou que as principais causas das mortes masculinas são as doenças cardiovasculares e a má alimentação.

Uma das doenças que mais mata homens no mundo é o câncer de próstata, e este mês de novembro é dedicado à campanha mundial de conscientização masculina para a importância da consulta médica com o especialista e dos exames clínicos. As estatísticas não deixam dúvidas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (foram 13.772 casos nesta ano). A doença representa 28,6% dos casos de câncer no homem, e não é possível preveni-la. Porém, o diagnóstico precoce está diretamente relacionado à diminuição da mortalidade. Só isso já é um excelente motivo para fazer uma visita regular ao médico. Sem medo e sem desculpas.

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense

 Veja também
 
 Comente essa história