O que há um tempo era ok, hoje não é mais aceito. Homofobia e machismo em forma de piada ou assédio travestido de brincadeira estão nessa lista. E vale pro Carnaval também. Antenada para esses movimentos, a Skol abraça pela segunda vez a campanha #ApitoContraOAssédio e inclui Florianópolis na ação. Criada por Lia Marques, Marina Gabos e Amanda Cursino, três amigas que presenciaram uma cena de assédio no Carnaval de 2014, a campanha sugere às mulheres que utilizem um apito para se protegerem contra o desrespeito, chamando a atenção e coibindo assédios e exageros.

Em Florianópolis, cerca de 10 mil mulheres dentro do Bloco dos Sujos no sábado de Carnaval receberão os apitos. A ação é simples, mas bastante efetiva: o cara passou dos limites? Apita. Invadiu seu espaço sem ser convidado? Apita. Está se sentindo ameaçada? Apita também.  O ponto de encontro dos foliões será na esquina da Avenida Hercílio Luz com a Rua Anita Garibaldi, no centro da cidade. Além de Floripa, São Paulo, Salvador e Recife também receberão a ação.

Foto: Felipe Panfili / divulgação
Foto: Skol / divulgação


 Veja também
 
 Comente essa história