Como falar de educação financeira com crianças? A professora de matemática Tarcísia Vicente de Lima, da Escola Básica Municipal Osvaldo Machado, em Ponta das Canas, Florianópolis, resolveu pegar os conhecimentos teóricos e aplicá-los na prática.

Tarcísia estava trabalhando operações com números decimais com os alunos da escola e utilizou uma atividade de pesquisa de preços em supermercados para melhorar o entendimento da matéria. ¿No dia a dia, ninguém vai dividir 0,987 por outro número decimal. Com o exemplo do supermercado, eles conseguem colocar em prática o que aprendem e assim fica mais fácil de entender¿, explica a professora.

Os alunos devem pesquisar o preço de determinados produtos em três supermercados da Capital. Entre esses produtos estão feijão, café, leite, açúcar, arroz, macarrão, óleo, cebola, ervilha, maçã, creme dental e fio dental.

Na sequência, anotam os dados em uma tabela, que contém espaços para o valor dos itens em cada estabelecimento e uma coluna apenas para anotar o preço mais em conta.

Depois, eles devem somar o valor de todos os produtos em cada supermercado, e calcular a diferença de preços entre os locais, utilizando as operações com números decimais.

Por fim, as crianças devem descobrir quanto dá suas feiras se comprassem somente os itens da coluna do preço mais em conta, fazendo-os ter uma noção de economia.

A professora realiza essa atividade com os alunos do 6º e 7º ano. Tarcísia acha necessário falar sobre economia desde cedo nas escolas. ¿Apesar de não comprarem, as crianças já são consumidoras, querendo ou não¿.

¿Não sabemos o dia de amanhã¿

Gustavo Neves Almeida tem 12 anos e é aluno do 7º ano. Ele acredita que é fundamental esse trabalho para que as crianças tenham uma noção de quanto os pais gastam com alimentos. ¿É bom poupar dinheiro, porque nós não sabemos o dia de amanhã¿, afirma. Guilherme Neves Almeida, seu irmão gêmeo e também aluno do 7º ano, concorda e acrescenta: ¿É bom saber economizar!¿.

O colega de turma da dupla, Luis Eduardo Camacho Santos, pensa que economia é a melhor solução diante dos preços altos no Brasil. ¿Só que infelizmente, a geração de hoje não liga muito para isso antes dos 10 anos, ou, antes de morarem sozinhos¿, pondera o aluno.

A aluna Regina Galvan relata: ¿antes de fazerem compras, minha mãe e meu pai fazem uma lista dos produtos para saberem até quanto podem gastar¿.


 DC Recomenda
 
 Comente essa história