Professora da rede de Florianópolis é finalista de prêmio nacional do MEC com projeto para cegos PMF/Divulgação

Elisangela e Vinícius

Foto: PMF / Divulgação

Uma escola da rede municipal de Florianópolis está na final do prêmio Professores do Brasil na categoria de 6º ao 9º ano. "História na ponta dos dedos: a acessibilidade ao conteúdo de pré-história", desenvolvida na Escola Básica Municipal Intendente Aricomedes da Silva (Ebias), na Cachoeira do Bom Jesus, venceu a etapa regional, que reuniu trabalhos do sul do país. O projeto é de autoria da professora substituta de História Elisangela Marina de Freitas e Silva.

Ela receberá R$ 7 mil do Ministério da Educação, uma viagem para participar de um programa de capacitação na Irlanda e equipamentos de informática com conteúdo educativo, além de um troféu. No dia 6 de dezembro, serão conhecidos os seis finalistas nacionais numa cerimônia na cidade de São Paulo, com o prêmio de R$ 5 mil para cada um.

O projeto pedagógico nasceu da inquietação da professora Elisangela frente à diversidade da turma dela do sexto ano, que reúne 34 alunos com e sem deficiência. O desafio era dar acesso ao estudante cego Vinycius Dandoline, 11 anos, ao conteúdo de Pré-História, que é altamente visual e orientado por livros didáticos em tinta: pautado em imagens, como as artes rupestres, seus desenhos e pinturas, e as representações dos primeiros hominídeos.

Em parceria com as professoras da Educação Especial Rosângela Kittel e Ruth Mary Pereira dos Santos, transformaram os lugares da escola em "saídas de campo" criando um sítio arqueológico no bosque, onde aconteceram as escavações dos objetos que representam os períodos pré-históricos. Também confeccionaram um grande painel tátil simbolizando a arte rupestre em relevo, utilizando tinta, massa corrida e areia.

— Os estudantes conseguiram assimilar os conteúdos do período pré-histórico, identificando as características que marcam esse momento da humanidade, mas, sobretudo, aprenderam que na convivência com a diversidade todos se beneficiam — destaca Elisangela. 

Professora da rede de Florianópolis é finalista de prêmio nacional do MEC com projeto para cegos
Foto: PMF / Divulgação

Leia também:

Escolas de SC implantam programa que reúne lições sobre habilidades com sentimentos e amizades

 Educação de Chapecó é referência internacional  

 Catarinense é ouro no mundial de educação profissional realizado em Abu Dhabi


 Veja também
 
 Comente essa história