Promessa da música catarinense lança CD de estreia divulgação/divulgação

Disco do cantor e compositor deve ficar pronto no mês que vem

Foto: divulgação / divulgação

Meio desajeitado, tímido, magro, Tom Custódio da Luz não aparenta ser nada além de um jovem como tantos de sua idade, 21 anos. Mas, sob a aparência comum, há um artista singular.

Basta ouvir algumas músicas que Tom gravou - e que farão parte de seu CD de estreia, a ser lançado daqui a um mês - para prever que pode estar surgindo uma talentosa referência catarinense entre os novos compositores do país.

Ano passado, ele venceu o primeiro Festival de Música de Balneário Camboriú com o samba E Agora, Tião?. No início de abril, Mallu Magalhães veio exclusivamente ao Litoral de Santa Catarina para conhecer Tom pessoalmente. A jovem compositora apresentou-se ao lado dele na Vila da Regata, em Itajaí, na programação musical da Volvo Ocean Race.

Foi o diretor artístico do cantor, Raul Albornoz - com o qual Mallu já trabalhou -, que apresentou o trabalho de Tom a ela. Mallu anunciou a parceria com Tom em Itajaí na sua página oficial na internet. Os dois, que se conheciam apenas por meio eletrônico, se encontraram pouco antes do show. Embora mais velho que a cantora de 19 anos, parecia que o jovem era o aprendiz e Mallu, que já tem cinco anos de carreira, a mestre.

- Fiquei um pouco nervoso, mas foi tudo bem, e o resultado no palco me deixou muito feliz - explica ele.

Natural de Blumenau, Tom viveu infância e juventude em Balneário Camboriú, onde a família ainda reside. Hoje, ele mora em Florianópolis. Entre as influências, Tom cita grupos ingleses ou norte-americanos como Oasis, Strokes e Queen, e brasileiros como Los Hermanos. Mais perceptível é a relação dele com compositores e intérpretes da canção popular da América, como Cole Porter e Ella Fitzgerald, e do Brasil - Chico Buarque, Vinicius de Moraes, Caetano Veloso, João Gilberto e Tom Jobim.

O CD de estreia já tem nome - Fuga - e está totalmente gravado. Terá 13 músicas, todas de sua autoria (apenas uma, Desculpe, tem letra escrita pelo amigo Lucas Vanatt). As sessões de gravação foram em um estúdio de Itajaí, e terminaram em novembro. Elas foram realizadas nos fins de semanas e em folgas do curso de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O material deve ir para a fábrica ainda nesta semana.

- No mês que vem, o CD deve estar pronto - prevê o artista.

O material que compõe seu primeiro trabalho passa pelo samba e por arranjos que remetem ao jazz, com a utilização de instrumentos como o contrabaixo acústico, piano e sopros. O melhor é que é livre de amarras estilísticas, muitas vezes é apenas pop, e nesse aspecto lembra muito as criações da amiga Mallu.

Algumas músicas podem ser conferidas na BandPage de Tom no Facebook, no endereço www.facebook.com.br/tomcustodiodaluz. Fuga, um lamento pop, lembra um pouco a sonoridade da banda americana Beirut. Placidez tem a estrutura bossa-novista com um arranjo cheio de surpresas. Cotidiana é uma marchinha de Carnaval com arranjo inusitado de cordas e metais. A melancolia é arrepiante em Outsider, mais uma incursão pela tristeza e solidão.
 Veja também
 
 Comente essa história