Teatro do CIC volta a funcionar após três anos de espera e atrasos na reforma  Roberto Scola/Agencia RBS

Foto: Roberto Scola / Agencia RBS

Depois de três anos de espera, o maior teatro de Santa Catarina volta a integrar a programação cultural do Estado a partir desta quinta- feira, com espetáculo gratuito do Balé Bolshoi.

Desde que o Teatro Ademir Rosa foi fechado para a reforma do Centro Integrado de Cultura ( CIC), em maio de 2009, o espaço enfrentou percalços que adiaram a conclusão da obra.

Furto de equipamentos, estrutura comprometida por erros durante a construção, atrasos no cronograma e problemas no projeto privaram o público do principal ponto cultural do Estado. Até em depósito de entulhos o local se transformou.

No dia 7 de maio de 2009, o local foi fechado, mas as obras só iniciaram em janeiro deste ano. O motivo dos atrasos foi o processo licitatório. Um edital de licitação específico para o teatro foi lançado em 2009, mas foi contestado pelas empresas.
Um novo processo foi aberto, e a ordem de serviços para a reformulação do Teatro Ademir Rosa e do cinema do CIC só foi assinada em agosto de 2011, no valor de R$ 8 milhões.

Além dos entraves no processo licitatório, outro motivo para os desencontros na condução da reforma foi a decisão de fechar todo o CIC.

— A reforma deveria ter sido feita em módulos, para não interferir na vida cultural da cidade — afirma o presidente da Fundação Catarinense de Cultura, Joceli de Souza.

— O CIC estava integrado ao modus vivendi da cidade, houve um descontentamento da classe artística. Muitos problemas surgiram ao longo da obra, o que aumentou a demora. Não é uma construção nova, tem quase 30 anos — acrescenta o presidente da FCC.
 Veja também
 
 Comente essa história