Peça 'As Felicianas' discute sexo e temas controversos com bom humor em Florianópolis neste domingo Camila Meyer Petersen/Divulgação

WMarcão é o segundo da esquerda para a direita

Foto: Camila Meyer Petersen / Divulgação

Depois de 4 mil pessoas se reunirem nas ruas de São Paulo na última sexta-feira contra a "cura gay", projeto de Marco Feliciano, é hora de algumas centenas se reunirem em Florianópolis para assistir ao espetáculo inspirado no deputado federal: As Felicianas - Um show que nos representa!. A comédia do projeto #RiAlto estreou em maio com casa lotada e agora volta aos palcos no domingo, no Teatro Álvaro de Carvalho.

Nada mais propício para um espetáculo que traz quatro atores vestidos como drag queens tratando de temas controversos e ousados. Pelo menos é o que pensa um dos participantes da peça, o catarinense WMarcão. Ator querido de Florianópolis, ele foi professor de matemática por muitos anos e pouco tempo depois de decidir trocar as salas de aula pelos palcos, conseguiu um papel na Globo, na série Como Aproveitar o Fim do Mundo, estrelada por Alinne Moraes e Danton Mello.

O ator que sempre fez sucesso com seu stand-up comedy e com o Teatro de Quinta na Capital, agora colhe os frutos da ironia vinda da política junto com os atores Igor Lima, Malcon Bauer e Renato Turnes em um espetáculo formado por várias esquetes.

— Em uma delas eu peço a uma mulher da plateia o marido emprestado e ensino a ele umas coisinhas sobre sexo. Levo vários objetos de sex shop, é muito engraçado — conta.

Há também uma freira que dá aulas de sexo em alemão, interpretada por Malcon Bauer. O ator Igor Lima encarna uma doméstica que aparece para fazer faxina no meio do espetáculo. Já Renato Turnes, que além de atuar também dirige a peça, faz uma cantora, a Joelma.

— Ela entra em cena três vezes e cada vez uma coisa dá errado. Toma choque do microfone, cai o teto na cabeça dela...

Outro momento divertido citado por WMarcão é um em que os atores fazem uma versão do quadro Terezinha, dos Trapalhões (paródia para a música de Chico Buarque, intepretada por Maria Bethânia).

— Taí um quarteto que nunca hesitou em se vestir de mulher para fazer a gente rir. O politicamente correto é muito chato. O Mussum era chamado de criolo pelo Didi e ninguém ficou recalcado por causa disso — comenta WMarcão.

Agende-se
O quê:
As Felicianas - Um show que nos representa!
Quando: domingo, 20h
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho, Rua Marechal Guilherme, 26, Centro, Florianópolis
Quanto: R$ 50 e R$ 25 (estudantes, professores, maiores de 60 e classe artística), à venda na bilheteria do TAC e no site nosvamos.com.br. Quem comprar ingressos no site até amanhã terá 60% de desconto.
Informações: contato@lavacaproductora.com ou (48) 9138-2322
Recomendado para maiores de 16 anos

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história