Casais que falam como criança são mais felizes: aprenda o dialeto H2O Films/Divulgação

Foto: H2O Films / Divulgação

Você ri deles pelas costas. Pensando bem, você tem calafrios só de pensar em ser parte de uma relação com tal dinâmica.

Poucas coisas no universo dos relacionamentos românticas são mais controversas do que... falar fofinho.

"Meu fofuxinho", "minha totosa", "meu gatzinho" (não, não acaba tão cedo, mas, pela sanidade de seu estômago, encerraremos por aqui). Bom, mas acontece que os adeptos do dialeto romântico-infantil são mais felizes. E, sim, isso foi cientificamente provado.

Veja cinco motivos comuns de briga entre casais e como evitá-los

Em uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, 75% dos participantes assumiu utilizar o falar fofinho com seu parceiro. E, dizem os resultados da pesquisa, falar assim mostrou uma variação de 22% de intimidade e ligação romântica relacionada à frequência do chamado "babytalk" no grau de ligação de casais. Além disso, os casais que se comunicam de tal maneira mais frequentemente demonstraram mais satisfação, intimidade e segurança na convivência — além de (pasme!) terem uma vida sexual mais movimentada.

Casais que postam muitas fotos no Facebook são mais inseguros

Mas por quê? De acordo com os pesquisadores, assumir seu lado cuti cuti ajuda a criar maior intimidade com a cara-metade — do mesmo modo que mães, ao falarem nesse tom com seus bebês, estreitam seus laços afetivos com eles.

Por isso, separamos uma lista de expressões para você que deseja apimentar seu relacionamento e aumentar o grau de felicidade com um pouco de mimimi romântico. Vai encarar?

1. Nha – A interjeição clássica do dialeto fofuxo, o "nha" se aplica a praticamente tudo. É como um substituto do "óóun!", só que mais infantil.

Exemplo: "Nhaaaa, que panda fofinho!" ou "Nhaaa, meu amole, que xaudadi!"

2. Totoso – transliteração de "gostoso". Mais aplicado antecedido de pronome possessivo, como "meu totoso" e "minha totosa".

3. Nenê – Se o objetivo é "falar como bebê", nada mais justo que adjetivar o amado assim.

4. Momô – Versão infantil para o vocativo "amor", esse último por vezes utilizado por casais adultos.

5. Tinhamo – Sim, quer dizer "te amo".

ZERO HORA
 Veja também
 
 Comente essa história