FAM começa nesta sexta com destaque para filmes catarinenses  Divulgação/Divulgação

Filme História da Eternidade abre o festival nesta sexta

Foto: Divulgação / Divulgação

Desta sexta-feira até 26 de junho a América do Sul toma conta da tela do 19º FAM (Florianópolis Audiovisual Mercosul), no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, com 50 filmes de oito países ( Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai e Uruguai).

:: Leia mais sobre cinema no blog Clube do Cinema 

:: Acompanhe a cobertura do FAM no blog do Anexo


Considerado um dos principais festivais de cinema do Sul do Brasil, o FAM recebeu 385 inscritos para as mostras competitivas. Dos 39 filmes selecionados, 12 (30%) são catarinenses. Outras 11 produções convidadas integram a programação deste ano.

- A produção catarinense está num nível de qualidade cada vez melhor. Os cursos de cinema da Unisul e UFSC contribuíram para isso, além de instituições locais como a Cinemateca, Santacine e Sintracine - destaca o coordenador geral do FAM, Antônio Celso dos Santos.

Egresso do curso de cinema da Unisul, Ricardo Weschenfelder apresenta pela primeira vez em Florianópolis seu mais novo trabalho, o curta Talvez Neve na Serra.

- O FAM faz parte da minha história. Foi o festival em que apresentei projetos desenvolvidos ainda na faculdade e depois os curtas Se eu Morresse Amanhã e Dicionário. Talvez Neve na Serra aborda a relação entre uma mãe e uma filha que estão distantes. É um filme todo gravado em Florianópolis com elenco e produção locais - conta o cineasta, que participa da mostra Curtas Catarinenses, na segunda-feira.

Ao longo do festival ocorrem quatro mostras competitivas (Curtas Mercosul, Curtas Catarinenses, DOC FAM e Infantojuvenil) e a Mostra de Longas convidados, com estreia de cinco produções, entre elas o longa Das Profundezas, último trabalho finalizado pelo cineasta Penna Filho, que morreu em abril em Santa Catarina.

A mostra de longas também é uma oportunidade para o público conhecer produções de países vizinhos, mas que raramente chegam ao Brasil. Olvidados, filme boliviano indicado ao Oscar 2015 de Melhor Filme Estrangeiro, trata da articulação dos governos ditatoriais na América do Sul, nos anos 70, para combater grupos de esquerda.

Do Paraguai vem Latas Vacías, história de um homem em busca de tesouros escondidos na Guerra da Tríplice Aliança. Além da extensa programação na telona, o festival realiza o Fórum Audiovisual Mercosul, que vai discutir o desenvolvimento das coproduções internacionais e produção de séries para TV e internet. A acessibilidade também está em pauta. Pela primeira vez será ministrada uma oficina gratuita sobre audiodescrição e legendas para deficientes auditivos.

A abertura será às 20h30min de hoje, com exibição do longa A História da Eternidade, com a presença do diretor pernambucano Camilo Cavalcanti.

Agende-se
O quê: FAM (Florianópolis Audiovisual Mercosul)
Quando: 19 a 26 de junho
Onde: Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Trindade.
Quanto: gratuito
Programação: www.famdetodos.com.br
 Veja também
 
 Comente essa história