Escritor de Jaraguá do Sul, Carlos Henrique Schroeder lança novo romance Maykon Lammerhirt/Agencia RBS

Schroeder pesquisou sobre o teatro de animação, incluindo pessoas e companhias de Jaraguá do Sul e região na trajetória dos personagens

Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

A água havia deslizado pelas paredes do apartamento de Carlos Henrique Schroeder – reflexo do que a chuva intensa provocava em Santa Catarina durante as enchentes de 2008 – quando o autor e editor de Jaraguá do Sul escreveu os primeiros rascunhos do que viria a se tornar História da Chuva, romance que ele lança nesta semana pela Editora Record.

Sete anos e outros dois livros publicados se passaram desde aquele momento histórico, e a obra foi ganhando novos contornos e camadas. Poderia nunca ter chegado às mãos dos leitores, não fosse Schroeder contemplado pela Bolsa de Criação Literária do Programa Petrobras Cultural em maio de 2013. 

– Eu, provavelmente, teria desistido. Mas este é um edital muito difícil, que recebeu mais de quatro mil inscritos e só 17 passaram, e a responsabilidade pesou – analisa o escritor.

Confira mais notícias sobre eventos, shows e espetáculos em Joinville e região

O fracasso, que não caberia neste processo na vida real, é um dos elementos que guiam História da Chuva. Ele está presente na vida dos personagens, Arthur e Lauro, e do narrador-personagem, o próprio Carlos – que aqui se mistura às suas criações –, como uma forma de salientar que o insucesso também precisa ser contado.

Em um mundo em que a necessidade humana de estar no controle virou piada frente à violência com que a chuva maltratava as cidades catarinenses, Carlos busca traçar o perfil de Arthur, um grande mestre do teatro de animação, a partir das lembranças de seu amigo e parceiro Lauro, com quem dividia a direção de um grupo cênico.

Arthur teria sido uma das vítimas das enchentes daquele novembro de 2008, mas, com o desenrolar das entrevistas entre Carlos e Lauro, novos elementos se apresentam e a certeza sobre a causa da morte do diretor teatral fica em suspenso.

– Quis colocar em dúvida os limites entre a realidade e a ficção. Por isso, fiz questão de dar um tom falso à história. Meu projeto é que as pessoas leiam e pensem que tudo é verdade – comenta ele.

Nesse sentido, o fato de ser uma trama com raízes locais faz com que História da Chuva perca ainda mais os limites entre o que é real e o que é inventado. Para construir a história envolvendo Arthur e Lauro, Schroeder pesquisou sobre o teatro de animação, incluindo pessoas e companhias de Jaraguá do Sul e região na trajetória dos personagens. O episódio histórico e a existência do próprio autor como personagem dentro do livro também forçam estas fronteiras.

– Embora este pareça o meu livro mais convencional, há vários planos e camadas dentro dele. Gosto de correr estes ricos na literatura. Na arte, não há concessões – avalia Schroeder.

A obra leva o selo da Editora Record e tem lançamento agendado em Santa Catarina, no Paraná, no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. O primeiro evento ocorre nesta sexta-feira, às 19 horas, na Livraria Saraiva do Beiramar Shopping, em Florianópolis. No sábado, às 10 horas, o escritor estará na Grafipel, em Jaraguá do Sul.

Agende-se:

O QUÊ: lançamento do livro História da Chuva, de Carlos Henrique Schroeder.
QUANDO: sábado, 3 de outubro, às 10 horas.
ONDE: Livraria Grafipel (rua Quintino Bocaiúva, 42, Centro, Jaraguá do Sul).
QUANTO: evento gratuito. O livro estará à venda por R$ 40.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história