Mulheres negras também garimpam espaços na TV brasileira Sergio Zalis/TV Globo/Divulgação

Em "Mister Brau", que estreia nesta terça na RBS TV, Taís Araújo é protagonista ao lado do marido, Lázaro Ramos

Foto: Sergio Zalis / TV Globo/Divulgação

Se no mercado televisivo americano as mulheres negras ainda brigam por espaço e bons papéis, no Brasil não é muito diferente. Taís Araújo, que nesta terça à noite retorna à TV estrelando a série Mister Brau ao lado do marido, o ator Lázaro Ramos, é um dos ícones. Foi a primeira negra a protagonizar uma novela — com Xica da Silva, na extinta Manchete, em 1996, e depois no horário nobre da Globo com Viver a Vida (2009).

Leia mais:
Estudos comprovam a falta de oportunidades para mulheres negras na TV
Lázaro Ramos e Taís Araújo estrelam "Mister Brau", nova série da TV Globo

Há pouco, Camila Pitanga interpretou a mocinha da recém-encerrada Babilônia. Mas os papéis de destaque — sem entrar nas tramas paralelas — são quase inexistentes.

Jorge Furtado, que assina o roteiro final de Mister Brau, contextualizou a necessidade de mais programas serem protagonizados por negros no país.

Mister Brau é uma série do horário nobre cujos protagonistas são negros. Isso é novo para esse horário. Mas isso também é possível porque temos grandes atores negros, como é o caso do Lázaro e da Taís. O Brasil é um país com 52% da população negra ou parda e isso não está representada na dramaturgia e devia estar. Em termos de afirmação, de talentos e de protagonismo, é algo bem importante — disse o cineasta gaúcho no lançamento da série na semana passada no Rio.

* Segundo Caderno

ZERO HORA
 Veja também
 
 Comente essa história