O sucesso de "Olive Kitteridge", minissérie da HBO que dominou a categoria de série limitada no Emmy HBO/Divulgação

Frances McDormand e Richard Jenkins venceram o Emmy de melhores e atriz e ator coadjuvante

Foto: HBO / Divulgação

Não apenas em sala de aula mas também no ambiente familiar, a professora Olive dá ordens e mantém um olhar amargurado, que afeta principalmente seu marido, um farmacêutico pacato, e o filho. Assim como a protagonista, a minissérie Olive Kitteridge, da HBO, é dotada de um rigor ímpar — neste caso, técnico. Dirigida por Lisa Cholodenko, que já concorreu ao Oscar pelo roteiro de Minhas Mães e Meu Pai (2010), a produção levou oito estatuetas do Emmy em sua categoria no último domingo — melhor série limitada, direção, atriz (Frances McDormand), ator (Richard Jenkins), ator coadjuvante (Bill Murray), roteiro (Jane Anderson) e dois prêmios técnicos.

Leia mais:
"Game of Thrones" e "Veep" são os grandes vencedores do Emmy Awards 2015
Opinião: Emmy 2015 saiu da mesmice e premiou a ousadia
Estudos comprovam a falta de oportunidades para mulheres negras na TV

A atração é baseada no livro homônimo de Elizabeth Strout, lançado em 2008 e vencedor do prêmio Pulitzer de ficção no ano seguinte, e se passa em uma pequena cidade na região de New England, norte dos Estados Unidos. Em um espaço de tempo de 25 anos, acompanhamos a relação de Olive — brilhantemente interpretada por McDormand, conhecida, entre outros papéis, pelo do filme Fargo (1996), que lhe rendeu um Oscar — com a sua família e amigos. Ela não assume o tradicional papel de protagonista, já que está sempre insatisfeita e passa longe do arquétipo habitual de heroína com uma história edificante. Seus atos são severos e sua visão de futuro, pessimista — e isso torna mais interessante acompanhar a história.

Estamos diante de alguém que muitas vezes nem se dá conta do quão ácidos são seus comentários. E eles são uma constante há tanto tempo que Olive acaba criando uma espécie de casca de amargura. A genialidade da minissérie da HBO está nas pequenas frestas, que permitem ao espectador perceber a personagem em sua essência. Para quem deve lidar com as frustrações diárias da vida, Olive Kitteridge é um bom produto de reflexão.

Consagração da HBO

Além de melhor série limitada, o canal pago levou os prêmios de série de drama (Game of Thrones), comédia (Veep) e telefilme (Bessie) no Emmy 2015. A HBO constantemente é o canal com o maior número de premiações, e consegue atrair grandes nomes para os seus produtos.

O telefilme The Normal Heart (2014) contou com Mark Ruffalo. A minissérie Mildred Pierce (2011) tinha Kate Winslet no papel principal. Recentemente, o canal exibiu Show Me a Hero, com Oscar Isaac. A atração comandada por David Simon (The Wire) é, assim como as outras produções, promessa de muitos prêmios.

Leia mais:
50 séries que você tem que assistir na Netflix e em outros serviços de streaming

ZERO HORA
 DC Recomenda
 
 Comente essa história