Bolshoi seleciona alunos de Joinville  Vanderléia Macalossi/Divulgação

Higor de Souza foi uma das crianças que passaram pelos testes de aptidão física, ontem pela manhã

Foto: Vanderléia Macalossi / Divulgação

Pelo vidro que separa as dependências da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil de sua recepção, chegavam olhares cheios de expectativa e nervosismo provocados pela primeira etapa da seleção de novos alunos para 2016. Eles vinham dos pais, mães e avós que acompanhavam as crianças que, com idade entre oito e 11 anos, atravessavam sozinhos a porta para participar da pré-indicação joinvilense. É uma fase eliminatória, mas que garante a chance de os pequenos moradores da cidade passarem por uma audição própria. Quem é selecionado automaticamente é inscrito na audição nacional, que ocorrerá entre 23 e 25 de outubro.

Leia as últimas notícias de Joinville e região 

Do alto de seus dez anos de idade, Sofia Faust de Oliveira sabia onde estava pisando. Ela já participou da pré-indicação joinvilense no ano passado e não se deu por vencida ao receber uma resposta negativa. Nestes 12 meses, a estudante usou a primeira experiência para se preparar para a nova seleção, fazendo os exercícios que são pedidos na aula lúdica da seleção.

– Ela chegava da escola e, depois do almoço, pegava o colchonete para se exercitar, fazer os alongamentos. Neste ano, ao ouvir falar das inscrições, ela já falou em participar de novo – conta a mãe, Stella Oliveira.

Os exercícios da pré-indicação servem para identificar o biótipo de bailarino entre os candidatos. Para isso, os estudantes da 8a série de dança clássica João Pedro Ludwig e Marina de Freitas guiavam as crianças a realizarem movimentos que, apesar de simples, mostravam se elas possuem flexibilidade e postura.

– Nesta idade, poucos terão experiência, então o que importa é verificarmos as condições físicas – diz o professor Denys Nevidomyy, que avaliou os candidatos ao lado da professora Bruna Lorrenzzetti.

Disputa com todo o País

As atividades de pré-indicação joinvilense ocorreram ontem e continuam hoje, atendendo a 494 crianças da cidade. Os candidatos que passarem neste etapa competem depois com crianças da mesma idade vindas do Brasil e do exterior na audição nacional, quando, além de avaliação física, os candidatos participam de aulas lúdicas para mostrarem suas habilidades artísticas e cognitivas. Eles concorrem às vagas da primeira série do curso de dança clássica, para o qual há 20 vagas femininas e 20 masculinas.

Considerando a turma em que Higor Freitas de Souza, oito anos, participou da primeira etapa da seleção, as chances dele parecem fáceis: ele era o único menino a fazer os testes às 10 horas. Fáceis também pareciam os exercícios aos olhos dele, que sorria enquanto encostava os pés na cabeça. Além disso, ser o único menino da turma não é estranho para ele, que participa do Projeto Dançando na Escola, na Escola Municipal Curt Alvino Monich.

– Ele gosta de dançar desde pequeno e ficou muito feliz porque passou no teste que a professora de dança fez na escola para indicar alunos para o Bolshoi – conta o pai, Sidnei de Souza. O resultado das pré-indicações joinvilense será divulgado na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil e no site oficial da instituição no dia 7 de outubro.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história