Escola do Teatro Bolshoi realiza maior seleção de dança do País em Joinville Bolshoi Divulgação/Divulgação

Crianças participaram das pré-indicações

Foto: Bolshoi Divulgação / Divulgação

Os pés ainda são pequenos, mas os sonhos de calçar as sapatilhas e integrar o quadro de alunos da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil de Joinville são infinitos para os jovens que passarão por uma bateria de testes neste fim de semana. Estão inscritos 1.531 participantes para a audição nacional, aquela que irá selecionar novos alunos para ingressarem nas aulas de dança em 2016 – a maioria, para as 40 vagas da primeira série, que corresponde a crianças entre nove e 11 anos.

A maratona de testes ocorre de sexta-feira até domingo, na sede da escola, em Joinville, com candidatos de 25 Estados, do Distrito Federal e da Argentina.

Apesar da juventude, eles concorrem na audição mais disputada do País promovida por uma escola de dança, com relação candidato-vaga mais alta do que de muitos vestibulares: só para as pré-indicações regionais – espécie de “peneira” que antecede a audição, quando são feitos exercícios básicos para avaliar o biotipo do candidato e que ocorreu, além de Joinville, em outras nove cidades –, 2.816 crianças participaram, totalizando uma concorrência de 70 inscritos por vaga.

Para a audição, a primeira série tem um índice de cerca de 35 candidatos por vaga. Para as séries seguintes, o número de participantes cai para 71, já que boa parte dos interessados já participaram da seleção em julho, durante a seletiva que ocorre no período do Festival de Dança. Naquela ocasião, 564 adolescentes buscaram uma vaga para a segunda a oitava série.

A audição consiste em duas etapas: a médico-fisioterápica, momento em que fisioterapeutas, médicos, professores de educação física e de dança analisam questões como postura, estrutura e habilidades físicas e motoras, freqüência cardíaca e respiratória, percentual de massa corpórea e somatotipo, força, musculatura, articulações.

A segunda é a artístico-musical e cognitiva, na qual profissionais da dança, músicos e professores avaliam as habilidades técnicas e artísticas, musicalidade, projeção cênica e desempenho intelectual dos candidatos.

Muito cuidado com a possível frustração

Com crianças tão jovens participando de audições tão concorridas, todo cuidado é pouco para evitar que a frustração de não estar na lista final de selecionados torne-se um problema. Por isso, o processo é pontuado por conversas com os candidatos, nas quais é explicado que o sistema de avaliação irá acompanhá-los por toda a vida se decidirem seguir a carreira artística.

– Para a maioria, é a primeira participação em uma seleção. Por isso, quando são muito novos, utilizamos uma linguagem lúdica e ressaltamos que, se a criança ama a arte, poderá continuar dançando em outros lugares legais – explica a coordenadora de audições, Sylvana Alburquerque.

Como muitos pais também criam expectativas altas — por vezes, maiores que as das crianças — enquanto os candidatos participam da audição, os pais são levados a conhecerem as instalações da Escola Bolshoi e, no fim, fazem uma reunião na qual é esclarecido o biotipo do profissional que o método de ensino utilizado pelo Bolshoi procura.

— Explicamos como é importante estar preparado para ouvir um "não" e como o apoio da família é fundamental para transformar isso em escada para a realização dos sonhos — avalia ela.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história