Morre, aos 67 anos, o escritor sueco Henning Mankell JOHANNES EISELE/AFP

Foto: JOHANNES EISELE / AFP

O escritor sueco de romances policiais Henning Mankell, famoso em todo o mundo pela série de livros protagonizada pelo detetive Kurt Wallander, faleceu nesta segunda-feira, vítima de um câncer, aos 67 anos, anunciou sua editora.

Mankell, que teve a doença diagnosticada no início de 2014, "faleceu de maneira tranquila enquanto dormia esta noite em Gotemburgo", diz o comunicado da editora Leopard.

Saiba quais são os lançamentos que estão chegando às livrarias

O sueco, que vivia entra a Suécia e Moçambique, era um dos principais nomes do romance policial nórdico, ao lado de Jo Nesbo, Arnaldur Indridason e daqueles que são considerados "pais" do gênero, Maj Sjöwall e Per Wahlöö.

Sua série sobre o inspetor Wallander, ambientada no sul da Suécia, teve início em 1991 com o livro Assassinos Sem Rosto e lhe rendeu fama mundial, que aumentou depois que foi adaptado para a televisão no Reino Unido em uma série protagonizada por Kenneth Branagh.

O encanto dos livros infantis que permanecem no topo por décadas

"Henning Mankell foi um dos grandes autores suecos de nosso tempo, amado por leitores na Suécia e em todo o mundo", destaca o comunicado da Leopard, editora que Mankell fundou com o sócio Dan Israel em 2001.

Mankell vendeu 40 milhões de livros ao longo de sua carreira. Romancista e dramaturgo, deixa uma obra considerável de quase 40 títulos, mais de 10 protagonizados pelo detetive Kurt Wallander, e vários voltados para o público infantil.

Um roteiro pelos cenários de Agatha Christie na Inglaterra

"A solidariedade com os mais fracos e os oprimidos atravessa toda sua obra como um fio vermelho", completa o comunicado da editora Leopard.

Henning Mankell deixa a mulher, Eva Bergman, 70 anos, e um filho, Jon.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história