Aberta a temporada de festas sunset: veja como curtir a balada que é a cara do verão em SC Charles Guerra/Agencia RBS

Festa We Love Jurerê, no Café de la Musique, marcou o início do verão 

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Se tem uma coisa que é a cara do verão catarinense é trocar a balada que vara a madrugada pelas festas sunset (pôr do sol), que começam no final da tarde e terminam em tempo de dormir antes da meia-noite. Esse modelo de festa não é exatamente uma novidade: nativos e turistas endinheirados já curtem os famosos sunsets de Jurerê Internacional há temporadas. Ideais para quem quer curtir uma praia ou tem que trabalhar na manhã seguinte, elas geralmente são à beira-mar e ao ar livre.

Veja os lugares mais legais para curtir uma festa sunset    

A temporada de sunsets está oficialmente aberta, e nem a chuva fina da tarde deste domingo intimidou o público cativo do Café de la Musique, um dos locais mais badalados da Capital. A dois dias do início oficial do verão e com um clima de confraternização, a casa estava lotada para a festa We Love Jurerê, em uma prévia de como deve ser a estação mais animada do ano.

Confira como foi na galeria:

Como curtir um sunset
O melhor horário pra chegar é à tarde, entre 17h e 18h, para curtir o fim do dia (leve óculos de sol) e o começo da noite. Nos dias de calor, o agito pode começar um pouco mais tarde. Se não rolou praia, mais cedo. A badalação costuma ir até as 22h.

O visual do público, principalmente do feminino, é variado. Há quem siga a proposta mais relax desse tipo de festa e vá de roupas leves e sandálias rasteiras. Outras preferem um look mais tradicional de balada, com vestidos justos e brilho. A dica é evitar saltos muito finos, para não enfiá-los sem querer nos vãos entre as ripas de madeiras dos decks. Quem não desce do salto de jeito nenhum pode apostar em modelos mais grossos ou anabelas.

Entre os homens, há quase uma espécie de uniforme: camisa com um botão extra aberto, bermuda (algumas acima do joelho, no estilo europeu), com sapatênis, alpargatas ou mocassins nos pés. Mas também há quem use o clássico calça jeans e camiseta. Na dúvida, aposte no conforto.

As músicas que tocam
House music, um dos gêneros preferidos das pistas de dança, e vertentes como o deep house são as apostas dos DJs que comandam os sunsets mais bombados. Dependendo da proposta da festa, pode tocar também hip hop e EDM - electronic dance music -, estilo mais pesado e pop encabeçado por DJs celebridades como David Guetta, Calvin Harris e Avicii.  

— Vale citar o som de Lukas Ruiz , nome por trás do Vintage Culture, e do duo  Elekfantz, que são a bola da vez no Brasil — aposta o DJ Thon Soriedem, habitué dos sunsets de Jurerê Internacional e assistente de programação na rádio Itapema FM.

Apesar do ritmo vibrante, são poucos os que realmente se jogam na dança - a maioria não arrisca mais que um braço levantado em alguns momentos mais animados. A música acaba sendo mais um ingrediente da receita para a curtição, que também inclui bebidas, paquera e uma pitada de ostentação.  

Ouça a playlist exclusiva criada por Thon Soriedem no Spotify

Bons drinks
No Café de la Musique, os camarotes da festa We Love Jurerê - cujas reservas variavam entre R$ 6 e 18 mil - estavam bem abastecidos de vodka e uísque, com água de coco, suco de laranja e energético para beber junto. Quem investe no camarote tem direito a pelo menos um funcionário da casa à disposição para servir as bebidas, cujos combos começam em R$ 480. Alguns preferem beber espumante. No bar, os drinks mais pedidos eram caipirinhas de morango e abacaxi (a partir de R$ 25). 

YASMINE HOLANDA FIORINI
 Veja também
 
 Comente essa história