Veja como foi o primeiro show de Wesley Safadão no Sul do país  Felipe Carneiro/Agencia RBS

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Sete mil pessoas lotaram o P12, em Florianópolis, neste domingo para o show do cantor cearense Wesley Safadão, fenômeno do momento que, curiosamente, não havia feito nenhum show no Sul do Brasil até então.

Leia a entrevista com Safadão  
Emerson Gasperin:  Wesley Safadão é a cara do Brasil

A estreia em Jurerê era um desejo do cantor, que está há 14 anos na estrada. Quem quis estar presente neste momento e deixou para comprar ingresso de última hora (eles estavam esgotados no site oficial 12 dias antes do show) teve que dar pelo menos R$ 400 em uma entrada, preço médio praticado tanto por cambistas que abordavam os carros próximos ao parador quanto na livre negociação que ocorria na página do evento no Facebook

Público vai a loucura com Wesley Safadão. Confira a entrevista no vídeo:

No geral, o público não parecia nada decepcionado pelo valor desembolsado, tirando um ou outro que bebeu demais e passou mal antes mesmo do show começar (presenciamos três atendimentos no ambulatório) e que provavelmente se arrependerá depois. 

De camarote: quem curtiu o show de Wesley Safadão no P12  

Logo que ele chegou, deu para ter uma noção do fenômeno. Homens e mulheres se aglomeraram na entrada do camarim, pedindo selfies e falando que ele era "o cara". Atencioso, pegou o celular das pessoas e tirou fotos. Apesar do apelido, Safadão é fofo. Depois do show, quem tinha postado as fotos com ele no Instagram ganhou uma curtida e um comentário.

Por aqui, ele também gravou seu CD de Verão e clipes de duas músicas inéditas - Desce Cerveja e VinhoA Dama e o Vagabundo, que promete ser a próxima que vai grudar na sua cabeça com mais um refrão-chiclete: "mas eu não vivo sem você, e você não vive sem mim, ela me conheceu cachorro, se apaixonou por mim assim". Duvida? Espere até o Carnaval. 

Ouça A Dama e o Vagabundo, música que Safadão lançou em Florianópolis  

Enquanto aquele 1% xingava muito o cantor na fanpage do DC, 99% cantavam junto hits como Camarote e Aquele 1% e gritavam "Vai, Safadão!". Já ele embolsava mais meio milhão de reais, valor especulado de seu cachê.    

YASMINE HOLANDA FIORINI
 Veja também
 
 Comente essa história