Sete achados que tornam a Feira de Arte Gráfica, em Floripa, um paraíso aos amantes da arte em papel Leo Munhoz/Agencia RBS

Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Até domingo (15), Florianópolis recebe a feira de publicações independentes Parque Gráfico, com 54 expositores de várias cidades brasileiras. Alerta: para quem adora papel, é o paraíso. Não foi fácil, mas o DC selecionou sete publicações entre as centenas de gravuras, fanzines, quadrinhos, lambe-lambes, panfletos, livros e postais que estão à venda por lá. 

Parque Gráfico coloca Florianópolis na rota das feiras de publicações independentes
Veja a programação completa da Parque Gráfico
Conheça alguns expositores de Santa Catarina

Assista ao vídeo e sinta o clima da Parque Gráfico: 

Confira os achados:

Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Modernismo Funkeiro

O quê: Projeto autoral da carioca Paula Cruz que une design modernista com a irreverência do funk. 

— Quando a Valeska lançou Beijinho no Ombro, eu vi o clipe e achei surreal. Fiz um cartaz e o pessoal gostou. Comecei a fazer vários funks. Tem alguns que eu ouço e já sei como será o cartaz, como Tá Tranquilo, Tá Favorável. É um projeto que eu amo fazer. 

Quanto: R$ 25 o pequeno e R$ 35 o grande. Apenas dinheiro.


Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Kit de Insomnia

O quê: O divertido kit da editora De Zaster traz um caderno em branco e um carimbo de carneirinho com almofada. 

— Faz referência àquela história de contar carneirinhos pra poder dormir. É um trabalho lúdico e interativo — explica o artista gráfico Zansky.

Quanto: R$ 30. Aceita cartão, mas quem quiser tem que correr: há poucas unidades disponíveis.


Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Como Diria Meu Gato + Guia de Cuidados Felinos

O quê: Os livros inspirados nos felinos da designer Manu Cunhas foram financiados pelo Catarse e parte da renda arrecadada vai para o projeto Adote um RonRom, de Florianópolis, que cuida de gatinhos resgatados. 

Quanto: R$ 35 e R$ 15. Aceita cartão. 


Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Yoyo

O quê: O livro de atividades para crianças foi criado pela jornalista Liana Mazer, de São Paulo, com a colaboração de artistas e de sua filha Alice, de sete anos. A boneca da cantora Björk para recortar e vestir com roupas de papel fez tanto sucesso com os adultos que saiu da revista e é vendida separadamente. 

— A ideia é também atrair os pais para as brincadeiras, tem atividades manuais, receitas, sempre com uma estética interessante para as crianças e para os adultos — explica a jornalista. 

Quanto: R$ 32 a revista e R$ 17 a Björk para vestir. Aceita cartão de crédito.


Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Flores de Rua

O quê: O zine de Lívia Aguiar, de Belo Horizonte, é feito com uma folha A4 dobrada e traz flores naturais prensadas e digitalizadas. Ela tem um blog de viagem e recolheu as plantas em suas andanças por cidades como São Paulo e Bangkok.

— Fala sobre as grandes cidades e como sobreviver nelas, sobre as flores que crescem e ajudam a dar um respiro. São pequenos sorrisos do cotidiano — diz.

Quanto: R$ 10 os normais e R$ 15 os impressos em risografia (um método de impressão criado no Japão) . Apenas dinheiro.


Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Drink Ilustrado

O quê: A série de cartazes de coquetéis tropicais foi criada pela designer Schi Martins, do estúdio Mini Mundo Ilustrado, de Florianópolis. São feitos com aquarela e infografia digital. Perfeito para enfeitar o cantinho da casa onde ficam as bebidas.  

Quanto: R$ 30. Apenas dinheiro.  


Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Acumuladores de Papel

O quê: A Pipoca Press, editora do Rio de Janeiro, trouxe para a Parque Gráfico a série Acumuladores de Papel, com papéis decorados comprados no Japão, outros produzidos no Nepal e ainda diversos pacotes de pipoca. Divertido. 

Quanto: R$ 20 os japoneses e R$ 10 os do Nepal e de pipoca. Aceita cartão. 

Agende-se
O quê: Parque Gráfico - Feira de Arte Impressa
Quando: de sexta-feira (13) a domingo (15). Na sexta, das 16h às 19h, no sábado e domingo, das 13h às 19h
Onde: Museu da Escola Catarinense – MESC (Rua Saldanha Marinho, 196, Centro, Florianópolis)
Quanto: A entrada é gratuita. Alguns expositores aceitam cartão, mas a dica é levar dinheiro

 Veja também
 
 Comente essa história