O romancista Ignácio de Loyola Brandão, 79 anos, venceu o prêmio Machado de Assis em seu novo formato que, a partir deste ano, será o único a ser outorgado pela ABL. O resultado foi divulgado na tarde desta quinta-feira pela Academia Brasileira de Letras.

Leia mais
"Todos sabem que Santos Dumont era gay, mas ninguém diz", afirma o escritor 
Livro "PC Siqueira Está Morto" será lançado na quinta-feira
Livro mais vendido da Flip 2016 é de Svetlana Aleksiévitch

Loyola vai receber R$ 300 mil e um diploma, que serão entregues em solenidade no Salão Nobre do Petit Trianon, no dia 20 de julho, quando a ABL irá comemorar 119 anos de fundação.

— Fiquei trêmulo, sem saber o que dizer — relembrou Loyola no momento em que recebeu o telefonema do presidente da ABL, Domício Proença Filho, para comunicar a premiação. 

Assim que terminou a votação, Proença Filho afirmou: 

— A reformulação que resultou na concessão de um único prêmio, com o nome de Machado de Assis, objetiva conceder à láurea maior representatividade e relevância.

Nélida Piñon, secretária-geral, disse que "o vencedor de um prêmio que leva o nome de Machado de Assis encarna o espírito criador dos escritores brasileiros. A outorga deste prêmio alça o premiado à categoria de mestre da narrativa".

Em seu novo formato, o Prêmio Machado de Assis valoriza e reverencia o autor brasileiro, ao consagrar o conjunto de sua obra, de acordo com a ABL. O vencedor fez parte, inicialmente, de uma lista tríplice entregue pelos Acadêmicos. 

Considerados os nomes mais votados, a diretoria criou uma nova lista e a apresentou ao plenário em ordem alfabética. A seguir, houve a escolha do ganhador, por intermédio de votação secreta, em sessão acadêmica.

*Estadão Conteúdo

 Veja também
 
 Comente essa história