Maior youtuber gamer feminina do Brasil, Bibi Tatto lança livro em Joinville Nicolas Rodrigues/Divulgação

Bibi diz que a espontaneidade é seu principal diferencial

Foto: Nicolas Rodrigues / Divulgação

Fãs da youtuber gamer Bibi Tatto estão em contagem regressiva para a chegada dela a Joinville, no domingo, dia 19. A jovem é considerada a principal gamer feminina do Brasil e alcançou nesta semana incríveis três milhões de seguidores em seu canal do YouTube. A Livrarias Curitiba está organizando um evento especial no piso térreo do Shopping Mueller, já que a expectativa é de atrair grande público.

Em Joinville, a jovem vem para fazer o lançamento e sessão de autógrafos do livro "Isolados — o Enigma". O evento começa às 14 horas. Em "Isolados", Bibi vive nova aventura eletrizante. Com um personagem intruso no mapa do Novo Mundo, a gamer precisa salvar o avatar do seu irmão Gagui antes que o invasor detone universo criado por ela. Como na primeira obra, "Um Novo Mundo — Novas Páginas", Bibi enriquece a história com segredos e momentos divertidos de sua vida,tudo em meio às aventuras de seu avatar no mundo de Minecraft, um jogo eletrônico popular entre o público teen.

.::Confira mais notícias sobre eventos em Joinville e região no Guia + AN::.

Para ter o livro autografado, é necessário ter uma senha, distribuída previamente pela livraria. Confira a entrevista concedida por Bibi:

Foi difícil entrar num segmento, o de games, no qual a maioria é formada pelo público masculino?
No começo, foi bem difícil. Sofri bastante com os garotos dizendo que não era lugar para mulher. Mas com o tempo, eles foram aceitando.Eu já passei por coisas similares na escola, onde eu era uma das poucas meninas jogando futebol no meio dos meninos. O bacana é ver quantas meninas hoje são gamers. Espero ter inspirado e continuar inspirando muitas delas.

Qual você acha que é o diferencial no seu trabalho?
Eu faço o que eu amo. Então fica fácil ser eu mesma nos vídeos. Eu também canto, tenho algumas séries no meu canal onde misturo game e música. Ficam bem legais, a criançada adora. Poucos fazem isto.

Você encontrou algum tipo de resistência, da família, por exemplo, para entrar nesse ramo?
Meus pais sempre me apoiaram. Quando comecei a gravar meus primeiros vídeos, eles sempre davam uma olhada para ver se eu não falava algo errado ou que não fosse bom para o meu público, pois são, na maioria, crianças. Mas sempre recebi muito apoio deles.

Como você faz para conciliar a gravação de vídeos e a agenda de apresentações com as tarefas de uma menina comum, como a escola?
Isto é um grande desafio na minha vida. Estou no último ano do ensino médio. Não é fácil conciliar tantas coisas. Eu tento me planejar ao máximo para que dê tudo certo e meu pai cuida da minha agenda de eventos. Enfim, vamos ajustando as coisas conforme aparecem. É claro que na semana de provas, preciso dar uma bloqueada na agenda, senão fica muito complicado.

Além da fama, o que mais se modificou na rotina após virar uma youtuber?
Eu tenho apenas 16 anos. Eu senti que eu amadureci muito nestes últimos 12 meses. Tive que aprender a me organizar, a planejar minha agenda, a lidar com questões comerciais que antes eu nem tinha ideia de como funcionavam. Está sendo uma experiência de vida incrível! Mas os finais de semana foram os que mais mudaram. Sempre estava na casa dos meus avós e, hoje em dia, geralmente estou em eventos. Mas eu gosto muito disso. Não tenho do que reclamar, estou me adaptando a tudo isso.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história