Vale a pena conhecer: veja alguns expositores de SC que estreiam na Parque Gráfico Bruna Granucci/Divulgação

Colagem de Bruna Granucci

Foto: Bruna Granucci / Divulgação

De sexta (19) a domingo (21), Florianópolis recebe a segunda edição da Parque Gráfico, feira de arte impressa que vai reunir 60 expositores no Museu da Escola Catarinense, no Centro. Os trabalhos foram selecionados a partir de critérios como ter trabalhos de baixa tiragem, fabricação artesanal e valor artístico. A feira também tem o objetivo de ser um espaço para novos artistas, que nunca expuseram ou expuseram em poucos e pequenos eventos. 

Veja alguns expositores de Santa Catarina que valem ter seus trabalhos apreciados:

Bruna Granucci

Formada em cinema e gastronomia pela Unisul, Bruna Granucci faz colagens há mais de sete anos, e vai expôr suas criações pela segunda vez - a primeira foi na FAF no último sábado (13). Mãe de duas meninas, ela fazia colagens de brincadeira e voltou a criar "entre um choro e outro", como brinca. A artista trabalha com recortes de revistas de moda contemporâneas e exemplares antigos, coletados em sebos. Suas ¿realidades paralelas¿ trazem personagens femininos em contextos inventados.   

— O que é legal da Parque Gráfico é que a gente tem uma ideia da exclusividade da arte, e a feira propõe a troca do exclusivo pelo acessível. Vou levar reproduções dos meus trabalhos, transformei minhas colagens em cartazes e vou vender a preços razoáveis — explica Bruna.

Ilustração da Mousse, de Leonardo Schneider Foto: Mousse / Divulgação

Mousse

Projeto do designer gráfico Leonardo Schneider, de Florianópolis, a Mousse desenvolve trabalhos focados em artes visuais, ilustração, design e moda e vai levar para a Parque Gráfico prints, stickers, camisetas e outros impressos.

— Nos meus trabalhos pessoais, procuro sempre trazer, seja de forma subjetiva ou subliminar, melancólica ou bem humorada, algo que faça as pessoas pensar — conta o designer, que também desenvolve trabalhos para marcas como Qix e para artistas como o rapper e youtuber Mussoumano, também da Capital catarinense.

Livro "O que te move?", do Selo Patifaria, será lançado na feira Foto: Selo Patifaria / Divulgação

Pati Peccin

A publicitária, que se autodenomina "uma colecionadora de imagens que imprime sonhos no papel", comanda o Selo Patifaria, que publica livros feitos à mão de obras literárias e visuais em colaboração com novos escritores. Não é sua estreia em uma feira de arte impressa, mas é sua primeira Parque Gráfico.

— Para a Parquinho, vou levar as publicações que tem um público direcionado às crianças e "adultescentes" (aqueles pais gostam de temas lúdico infantis), como O Camafeu que se Escondeu, lançado o ano passado e outros dois livros feitos com carimbos de linolegravuras e que serão lançados no evento: O que te move? e Álbum de Sophie — explica Pati, que no domingo de manhã vai dar a oficina Ateliê de Arte e Colagem para Artistas Mirins. 

— A ideia é promover a livre expressão de cada criança e dar espaço e tempo para a exploração com vários materiais que elas terão à disposição. 

Agende-se
O quê
: Parque Gráfico - Feira de Arte Impressa
Quando: de sexta-feira (19) a domingo (21). Na sexta, das 16h às 19h, no sábado e domingo, das 13h às 19h
Onde: Museu da Escola Catarinense – MESC (Rua Saldanha Marinho, 196, Centro, Florianópolis)
Quanto: A entrada é gratuita. Alguns expositores aceitam cartão, mas a dica é levar dinheiro

Leia mais:

Veja a programação formativa completa da Parque Gráfico 

Com foco em novos artistas e 100% independente, segunda edição da Parque Gráfico terá 60 expositores



 DC Recomenda
 
 Comente essa história