Ana Carolina apresenta clássicos da carreira em shows em Balneário Camboriú e Florianópolis  Leo Aversa/Divulgação

Foto: Leo Aversa / Divulgação

A cantora, a intérprete e a compositora, os três "eus" de Ana Carolina, operam em frequências diferentes. Ultimamente, ela tem preferido dar voz às músicas dos outros, justamente por ter construído a carreira lançando músicas inéditas, e porque, bem, a Ana Carolina versão intérprete é também reverenciada. No show Grandes Sucessos, em cartaz sexta, dia 11, em Balneário Camboriú, e sábado, dia 12, em Florianópolis, a artista revisita clássicos da trajetória e dá vez a todas as versões de si mesma.

— Eu separo a compositora da cantora radicalmente dentro de mim. Uma coisa é compor uma música, outra é interpretar. Sou muito crítica, e quando a música é minha, é muito pior. A letra pode ser modificada até a hora da colocação final da voz. É um tormento — disse ela.

Em entrevista por e-mail, disse que, ultimamente, cantar as canções dos outros tem sido mais inspirador. Falou também do repertório dos shows em Santa Catarina, que passeia por diferentes fases.

— Todo sucesso que chega ao topo é uma surpresa. Garganta foi lançada em 1999, tomei um susto quando soube que essa seria a música de trabalho porque não tem o perfil popular, em que o refrão é repetido exaustivamente. Para minha surpresa, foi um grande sucesso. E o primeiro sucesso da minha carreira e de Antonio Villeroy — contou.

É isso aí (versão de Damian Rice) faz parte do repertório do show com Seu Jorge e também será apresentado por aqui. Na época, ela conta, eles não tinham certeza se pegaria e acabou sendo um hit.

— Lembro que fomos muito cobrados por não ter feito a turnê na época.

Sobre a parceria com Seu Jorge, aliás, retomada no ano passado em celebração aos 10 anos do álbum, a notícia ruim é que a turnê foi curtinha e já acabou.

— Decidimos fazer uma pequena turnê para que pudéssemos manter nossas agendas individuais, e a ideia era essa, comemorar o nosso encontro dez anos depois. 

Amor é sempre um bom tema 

No repertório de Ana, autoral ou não, o amor é um tema sempre recorrente. Segundo ela, é apenas uma tentativa de se aproximar desse sentimento inexplicável e considerado por ela um enigma.

— O amor é um camaleão, fica da cor do que se aproxima. O amor selvagem, o amor delicado, o amor conquistado, o amor apaixonado, o amor maduro, o amor recente, o amor que se transforma dentro de uma relação, o amor que vira ódio, o amor que vira rancor, o amor que jamais chegou a existir. São tantas formas que nunca estou falando do mesmo amor em cada canção — disse.

Depois do primeiro disco, em 1999, Ana Carolina lançou outros 11 álbuns e conquistou vários prêmios. O show Grandes Sucessos é na sequência da turnê #AC ao Vivo e dos shows ao lado de Seu Jorge.  

AGENDE-SE 

O quê:
Ana Carolina apresenta Grandes Sucessos
Quando: sexta, a partir das 20h, em Balneário Camboriú. Sábado, às 21h, em Florianópolis
Onde: Balneário Camboriú: Music Park BC (Rua José Francisco Corrêa, 908) / Florianópolis: Centro de Eventos da UFSC (Campus Trindade, Florianópolis)
Quanto: Balneário Camboriú: a partir de R$ 50 / R$ 25 (meia) - pista. Florianópolis: a partir de R$ 160 / R$ 80 (meia) - Mezanino lateral, K-S. À venda via Blueticket. Sócios do Clube do Assinante têm 30% de desconto na compra do ingresso antecipado

Leia também
O estranho que nós amamos e mais 5 estreias nos cinemas de SC nesta semana
Otto acorda de sonhos intranquilos e esbanja pop e paixão em novo disco

 DC Recomenda
 
 Comente essa história