Nesta sexta-feira, 11 funkeiros estarão reunidos no Baile do Kondzilla, evento que ocorre simultaneamente em Florianópolis e Criciúma.  É a primeira vez que o baile, assinado pelo canal do Youtube mais assistido do Brasil, vem para o Sul do país. 

Por aqui, apresentam-se os MCs Kevinho, Guimê, Kekel, Bin Laden, MM, Dede, Hollywood, Rodolfinho, Tati Zaqui, Dani Russo e Miticojovem. Como Florianópolis e Criciúma vão receber o evento na mesma noite, foi montado um esquema para levar e trazer os artistas. Em cada cidade, serão dois blocos de shows, ou seja, os que se apresentarem no primeiro em uma cidade se apresentarão no segundo na outra. Assim que acabar cada apresentação, um carro levará o funkeiro até a próxima - são 210 km entre o Music Park, na Capital, e o Siso’s Hall, em Criciúma. 

Saiba mais sobre os artistas:

MC Kevinho
Kevinho é o funkeiro queridinho do momento. Com apenas 19 anos, ele estourou no Carnaval deste ano com o hit Olha a Explosão. O garoto de Campinas (SP) começou a cantar com 14 anos e hoje faz sucesso com letras que falam basicamente de bumbuns que se mexem quando "bate o grave" e que fazem "tumbalatum", e outras que chegam quase a ser românticas, como Tô Apaixonado Nessa Mina, que enaltece a beleza de uma garota que faz o quadradinho (um famoso passinho do funk). Ele é especializado na "sarrada no ar", outro passinho. O cantor também faz músicas em parceria com outros artistas, misturando funk com gêneros como forró e axé. O sucesso do momento é Encaixa, com Léo Santana. Seus clipes no Youtube também bombam. Quando ele lançou O Grave Bater, o vídeo atingiu a marca de 10 milhões de visualizações em um dia. Somando, seus clipes Tumbalatum, Olha a Explosão e O Grave Bater dão mais de 756 milhões de visualizações. Cê acredita? 

 MC Guimê
Com uma carreira sólida, Guimê ficou famoso apostando na vertente ostentação, que fala de joias, mulheres, viagens, carros, bebidas e dinheiro. De Osasco, o MC começou a carreira no final dos anos 2000 e foi um dos primeiros funkeiros a gravar com clipe com Kondzilla. Ele também está entre os artistas que abriram as portas para o funk paulista, que dominou o lugar antes ocupado pelo carioca. Suas músicas mais antigas, como Tá Patrão e Plaque de 100, são hits do movimento ostentação. Mais recentemente, teve País do Futebol, em parceria com o Emicida, que teve participação de Neymar no clipe e foi trilha da abertura da novela Geração Brasil. Top demais. 

MC Kekel
Kekel não quer namorar. O MC paulistano ficou famoso com hits como Namorar Pra Quê?, Quem Mandou Tu Terminar? e Solteiro Até Morrer. O cantor vem para Santa Catarina embalado pela apresentação no primeiro final de semana no Rock in Rio, no palco Digital Stage, ao lado de Guimê.  Eles foram convidados de Kondzilla no espaço que celebra os fenômenos da web. No último Carnaval, Kekel também se apresentou ao lado de Léo Santana em Salvador.

MC Bin Laden
Uma frase com "Bin Laden" e "explosão", se não tem a ver com terrorismo, é sobre Jeferson Cristian, o MC Bin Laden. Com Tá tranquilo, tá favorável, ele explodiu mundialmente e chegou a subir no palco do Lollapalooza com os Djs Skrillex e Diplo. O hit tem um clipe surreal, gravado em um dia nublado na praia de Maresias, SP. Depois de bombar muito no Youtube, Lucas Lucco convidou Bin Ladera para fazer uma versão arrocha do famoso sinal do Ronaldinho, com clipe gravado em Santa Catarina. Mas a trajetória de Bin Laden começou antes, em 2014, quando a KL produtora surgiu com ele e outros funkeiros, como MC Brinquedo. A parceria de Bin Laden e Brinquedo rendeu sucessos e, sobretudo, ótimos clipes e passinhos. Dessa época, destaque para Passinho do Faraó, Tchuplin e Bololo.

MC Dede
Ele é o cara que usa um óculos acoplado numa touca cheia de dreadlocks de borracha. A touca da medusa. Ou do predador. Cria da Cidade Tiradentes, Zona Leste de São Paulo, Josley Caio de Faria está no funk desde 2009, início do crescimento do estilo ostentação. Na época que começou, ele era chamado de Menino do Kit (o conjunto de óculos, relógio e roupas de marca). Hoje em dia, a ostentação continua sendo o tema da música de Dede. Tanto que ele deixou de ser "menino do kit" e se tornou um "mlk mídia". Em 2016, ele lançou Pow pow tey tey e Passei de Oakley, que ganharam até continuação (Pow pow tey tey 2 e Passei de Oakley 2).

MC Hollywood
A moral do cara com a Kondzilla é grande: a produtora considera que Iago Ribeiro Sasso, 23, tem um "vozeirão tipo ópera". Ele apareceu no canal Kondzilla apresenta em 2015 com Fumando e bebendo e já gravou clipes como Forte Abraço, Como eu vou voltar pra casa e o mais recente sucesso, Rapidamente ela treme o bumbum

MC MM
O "Moleque Monstro" era gerente de uma farmácia em São Paulo antes de largar tudo para se dedicar ao funk. Ele começou a versátil carreira apostando na vertente proibidão e com letras mais conscientes, mais parecidas com o rap. Depois, quando o funk ostentação explodiu, ele começou a compor letras nesse estilo. Teve ainda espaço para a ousadia, com letras que falam sobre mulheres e sexo. Hoje, entre suas músicas que mais bombam estão as que falam sobre bebidas, como Desce Tequila e Catuaba de Limão com Mel

MC Rodolfinho
Assim como Guimê, Rodolfinho é um dos caras "das antigas" do funk ostentação e foi um dos primeiros a gravar clipe com Kondzilla. Quando a vertente explodiu, há cerca de cinco anos, ele era um dos nomes mais fortes. São dele os hinos "ai, Meu Deus, como é bom ser vida loka" e "Ah, os moleque é liso", por exemplo. Até hoje, ele se mantém fiel à ostentação. Entre seus últimos hits estão Chora Boy, que conta a história de um garoto de uma quebrada "onde os moleque são mais liso que o Neymar". 

Tati Zaqui
Tati Zaqui é muito mais que a funkeira de cabelo azul que já posou para a Playboy. A cantora é um dos principais nomes femininos do funk paulista, que é dominado pelos homens. Suas letras são ousadas e ela bombou com músicas como Parara Tibum e Água na Boca, hit que misturou funk com reggaeton.

Dani Russo
Dona de um dos canais femininos do Youtube mais populares da rede, Dani Russo já era conhecida na web quando virou funkeira. Seu canal tem 7,6 milhões de inscritos e mais de 344 milhões de visualizações. Seu último clipe lançado pelo Kondzilla, Solo Seduzente, tem mais de 27 milhões de visualizações. 

Miticojovem
Assim como Dani Russo, ele é youtuber. E dos famosos. Seu canal tem mais de 1,5 milhão de inscritos. Com a Kondzilla, gravou o clipe de Ressacado, música em parceria com a youtuber-funkeira e com Louco do Refri.

Agende-se
Baile do Kondzilla

Quando: sexta-feira (22), a partir das 21h em Florianópolis e das 22h em Criciúma
Onde: Criciúma: Sisos Hall (Rod. Otávio Dassoler, número 5635, Imigrantes); Florianópolis: Stage Music Park (Rodovia Maurício Sirotsky Sobrinho, 2500, Jurerê)
Quanto: Criciúma: a partir de R$ 55 (lote solidário mediante doação de 1 kg de alimento), à venda no Minha Entrada; Florianópolis: a partir de R$ 70 (3º lote), à venda no Blueticket 

Colaborou Aramis Merki II, fã de funk, em seu último dia como assistente do Anexo/Entretenimento do DC. Valeu, Aramito!

Leia mais:  

Kondzilla: dono do canal no Youtube mais assistido do Brasil traz seu baile funk para SC 

"Hoje ninguém mais quer ser jogador de futebol, quer ser funkeiro", diz Rodrigo GR6 


 Veja também
 
 Comente essa história