"A Força do Querer": Humberto Martins transforma em sucesso personagem preconceituoso Raquel Cunha/TV Globo/Divulgação

Humberto Martins como Eurico

Foto: Raquel Cunha / TV Globo/Divulgação

Acertar o tom de um personagem nem sempre acontece de imediato, requer um tempo de trabalho, experimentando as diversas facetas possíveis até chegar ao ponto desejado. Mas às vezes o ator acerta de cara, como no caso de Humberto Martins, que conquistou o público com seu complicado Eurico, de A Força do Querer – empresário com imensa dificuldade em aceitar mudanças. Deixando de lado sua fase de "descamisado" em diversas novelas, o ator é um dos destaques da novela de Glória Perez, que entra em sua reta final.

O fato de ser um personagem extremamente preconceituoso e conservador, exigiu de Martins desenhá-lo em sua cabeça assim que pegou o roteiro em suas mãos.

– Assim que vi como era o papel comecei a montá-lo, imaginando como se movimentaria, como seria a fala, e mesmo qual o tom da voz – explica o ator, que enfatiza o fato de não se inspirar em ninguém para montar o personagem. – Eu imaginei essa pessoa com essas características fortes, bom presidente de empresa, mas controlador, retrógrado, conservador, austero. Quando recebi os primeiros capítulos, eu estava em Orlando e lá mesmo já estudei o personagem. Tudo o que eu precisava saber sobre ele estava ali, no texto da autora, e cheguei aqui com ele pronto, do jeito que está na tela – completou. 

Aos 56 anos, Martins conta que ao se dar conta de como Eurico pensava, tão diferente do que se prega hoje em dia, direcionou-o da maneira como achou melhor.

– De acordo com o que estava no roteiro, resolvi construí-lo com essas características. Pensei assim: vou fazer esse cara falar forte e alto, sem noção do volume da sua voz – relatou o ator carioca. – Dependendo de como eu fizesse o Eurico, poderia ir por um caminho ruim e ser rejeitado, afinal, as coisas que ele diz são pesadas. Por isso mesmo, optamos por um lado cômico no jeito como ele se expressa. Fiz questão de traduzi-lo com certa leveza, para dar graça – concluiu.

Ele também teve a preocupação de fazer com que o Eurico fosse engraçado e de transformar qualquer situação que pudesse ter uma leitura pesada ou polêmica em um momento de humor. Seria mesmo um risco, afinal Eurico não perdoa ninguém, quando diz o que pensa, rejeitando até quem ele ama, como é caso da sobrinha, que ele discriminou quando ela assumiu ser trans, passando da menina Ivana para o rapaz Ivan. Uma cena forte. Humberto Martins lembra ainda que Eurico mostra também uma faceta mais leve, mas não menos carregada de preconceito, em relação ao motorista Nonato, que é na verdade uma travesti, mas que tem de se passar por hétero. Vira e mexe, o patrão enfatiza a tal masculinidade do empregado, que tem cabelo comprido e engana Eurico, dizendo que não pode cortá-lo por causa de uma promessa feita por sua mãe. "Corta isso logo, seu Nonato, isso não é coisa de homem", repete o empresário para o rapaz, que precisa se conter.

Humberto ressalta que o personagem é contrário a tudo que é modernidade, que transgride a normalidade, mas gosta muito do Nonato e a expectativa do público é como será quando ele descobrir a verdade sobre o rapaz.

– O lance será como é que ele vai tratar a situação do cara que ele gosta, trata como filho. Até eu estou curioso para saber, afinal o Nonato cuida do patrão, se mete nas situações da mulher para tentar salvá-la das encrencas. Eu acredito, pelo modo de pensar do Eurico, que ele não vê essas pessoas integradas na sociedade, de forma legal, como cidadãos, uma coisa que acontece nos dias de hoje, mas acho que, ao saber a verdade sobre Nonato, isso vai abrir muito os olhos dele. Tenho para mim, que ele vai medir o tempo de convivência que teve com esse rapaz e raciocinar que uma coisa não tem nada a ver com a outra, porque o Nonato é muito competente, um gentleman, solícito, educado – torce o ator, que não sabe se Eurico vai aceitar a situação, nem como será a cena, mas acredita que o personagem conseguirá quebrar esse preconceito, menos um na vida dele.

Mas terá ainda uma outra cena que exigirá uma dose de lucidez de Eurico, que será a descoberta do vício da mulher, Silvana:

– Nos últimos capítulos, comecei a fazê-lo mais conformado, ele tem um tom de desconfiança em relação às atitudes da mulher, mas ele mesmo não sabe como solucionar, não acredita em clínica, mas ela precisa passar por um tratamento severo, um controle.

Quanto ao sucesso do personagem, Humberto Martins avalia:

– Essa aceitação do público, colegas elogiando, vejo que cumpri minha missão.

* Estadão Conteúdo

Leia mais:  

Gloria Perez tenta explicar cronologia da gravidez de Ivan em "A Força do Querer"

Qual deve ser o final de Rubinho em "A Força do Querer"? 

Michele Vaz Pradella: "Caiu a casa para as mentirosas da telinha!" 



 Veja também
 
 Comente essa história