Apanhador Só: banda retoma shows após suspender atividades depois de repercussão de post de ex de músico Tuane Eggers/Divulgação

Foto: Tuane Eggers / Divulgação

Após comunicar a suspensão das atividades, a banda Apanhador Só voltou a anunciar apresentações menos de dois meses depois. O grupo fará o show lançamento do álbum Meio que Tudo é Um, no próximo dia 11 de novembro, em Porto Alegre. 

Em agosto,  Clara Corleone, ex-companheira do guitarrista Felipe Zancanaro, relatou pelo Facebook que o músico teria sido "desleal", "cruel" e "covarde", usado "artimanhas psicológicas", mentido, traído mais de 40 vezes e quebrado seu dedo ao segurá-la com força durante uma discussão. Segundo expressou no texto, era "um tapa cara" que a banda tocasse a música Linda, Louca e Livre – faixa do Meio que Tudo é Um – com "o grito de guerra" das feministas.

Depois da postagem e em resposta à imensa repercussão de seu texto, Clara escreveu novamente, afirmando que sua intenção foi ressaltar a ironia de o grupo cantar a música e levantar o debate, mas que não pretendia prejudicar a banda e não desejava nenhum mal para seu ex. A jovem se disse surpresa e alarmada com os ataques virtuais sofridos pelo perfil do grupo e negou que pretendesse denunciar violência doméstica, como alguns interpretaram, repetindo que o dedo foi quebrado por acidente.

Com a repercussão da postagem, o grupo encerrou as atividades, desmarcando os demais shows.

Leia mais:  

Após polêmica nas redes sociais e show cancelado, banda Apanhador Só decide "suspender atividades"

Após polêmica, banda Apanhador Só nega intenção feminista com música e convoca roda de debate


 Veja também
 
 Comente essa história