Arte em tempos incertos: Itajaí recebe mostra itinerante da Bienal de São Paulo Pedro Ivo Trasferetti/Divulgação

Obra de Ebony G. Patterson (Jamaica) durante a 32ª Bienal de São Paulo

Foto: Pedro Ivo Trasferetti / Divulgação

O Sesc Itajaí recebe, a partir desta sexta-feira, a Mostra Itinerante da 32ª Bienal de São Paulo, Incerteza Viva. É a primeira vez que Santa Catarina recebe a exposição, que este ano percorre 11 cidades no Brasil, Portugal e Colômbia – seis delas em espaços do Sesc espalhados pelo país. A mostra tem entrada gratuita e permanecerá em cartaz até 3 de dezembro. 

Durante esse período, o Sesc Itajaí terá programação extra com apresentações de filmes, intervenções e debates. A exposição é fruto de parceria entre o Sesc e a Fundação Bienal de São Paulo. Caroline Souza, assessora técnica de Artes Visuais no Sesc nacional, diz que a escolha das sedes da mostra itinerante levou em conta o repertório artístico local.

— Foi feita análise do trabalho do Sesc nesses Estados. Santa Catarina foi selecionada como forma de reconhecimento aos trabalhos em artes visuais que são feitos no Estado — afirma.

Incerteza Viva traz uma reflexão sobre a vida em tempos de mudança contínua e sobre as estratégias das quais a arte contemporânea se utiliza para traduzir essas incertezas. A exposição tem como proposta traçar "pensamentos cosmológicos, inteligência ambiental e coletiva", bem como "ecologias naturais e sistêmicas". Cerca de 900 mil pessoas visitaram a mostra em São Paulo, entre setembro e dezembro do ano passado.

A escolha dos trabalhos que integram a exposição itinerante foi feita especialmente para Itajaí, sob curadoria de Jochen Volz, responsável pela última edição da Bienal, e cocuradoria de Gabi Ngcobo (África do Sul), Lars Bang Larsen (Dinamarca), Sifía Olascoaga (México) e a brasileira Júlia Rebouças, que confirmou presença no pré-lançamento da mostra. São gravuras, pinturas, esculturas e instalações de oito artistas e coletivos – Bárbara Wagner (DF), Ebony G. Patterson (Jamaica), Gilvan Samico (PE), Jonathas de Andrade (AL), José Bento (BA), Opavivará! (RJ), Rosa Barba (Itália / Alemanha) e Wilma Martins (MG).

— O interessante da mostra itinerante é o recorte. O pavilhão da bienal é monumental, os curadores tiveram o desafio de escolher algumas obras que pudessem traduzir o conceito e apresentar a mesma potência — diz Caroline.

Os artistas também produziram vídeos de ambientação para a 32ª Bienal, que serão exibidos no cineteatro do Sesc durante o período da mostra itinerante, com a presença de convidados. Além disso, haverá espaços de bate-papo e troca de ideias. Nesta sexta-feira, dia de abertura da mostra, o coletivo Opavivará! levará às ruas de Itajaí a intervenção Transnômade, que reproduz carrinhos semelhantes aos dos catadores de recicláveis e faz uma série de questionamentos por meio da interação com o público. A intervenção começa às 13h na Rua Hercílio Luz, em frente à Casa de Cultura Dide Brandão.

Educação

A proposta do Sesc é envolver escolas, artistas locais, professores e estudantes. O processo vem desde agosto, quando educadores se reuniram com a organização da mostra para participarem de oficinas e análises de algumas obras que integram a coleção. A ideia é que os professores levem os alunos para conhecer e discutir a arte em sala de aula.Detalhes sobre as obras em exposição podem ser encontrados no site da 32ª Bienal, para serem consultados antes ou depois da visita. A exposição é aberta a todos os públicos e tem espaço para visitas guiadas, desde que tenham agendamento prévio.

Programação Paralela

Transnômades, de Opavivará! (intervenção)
6 de outubro, 13h • Rua Hercílio Luz
24 de novembro, 19h • Teatro Sesc Itajaí
25 de novembro, 10h • Praça Genésio Miranda Lins

Conversa aberta com Jonathas de Andrade, criador do filme O Peixe, destaque da 32ª Bienal
1 de novembro, 19h • Teatro Sesc Itajaí

Programação de Filmes
17 de outubro a 21 de novembro.  Todas as terças-feiras, às 19h, no Teatro Sesc em Itajaí

17 de outubro, 19h: Ma’arad Trablous [A exposição de Trípoli] (2016), de Alia Farid
Convidado: Gilberto Sarkis Yunes, professor adjunto no Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSC

24 de outubro, 19h: Running Out of History [Esgotando-se de história] (2016), de Michal Helfman
Convidado: Coletivo ETC

31 de outubro, 19h: Bombom’s Dream [Sonho de Bombom] (2016), de Cecília Bengolea e Jeremy Deller
Convidado: Anderson do Carmo, bailarino do Grupo Cena 11 Cia de Dança, pesquisador das artes e crítico baseado em Florianópolis

7 de novembro, 19h: Heaven [Céu] (2016), de Luiz Roque
Convidada: Lirous K'yo Fonseca de Ávila Coordenadora Geral da ADEH – Associação em Defesa dos Direitos Humanos

14 de novembro, 19h: Joking Relationship [A história do humor] (2016), de Gabriel Abrantes
Convidada: Cinthia Creatini Doutora e Mestre em Antropologia Social, etnóloga

21 de novembro, 19h: Gozolândia e outros Futuros (2016), de Priscila Fernandes
Convidado: Paulo Emílio Cabral Psicanalista, graduado em Psicologia pela USP e Mestre em Psicologia do Programa em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano 

 Agende-se
O quê
: Mostra Itinerante da 32ª Bienal de São Paulo em Itajaí
Onde: Sesc Itajaí - Rua Almirante Tamandaré, 259
Quando: 6 de outubro a 3 dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h. Fim de semana, das 10h às 16h. Visitas guiadas: agendar no e-mail agendabienal@sesc-sc.com.br
Quanto: gratuito 

Leia mais: 

Florianópolis recebe exposições em parceria com a Bienal Internacional de Curitiba  

Conheça filmes adaptados de livros de Kazuo Ishiguro, Nobel de Literatura de 2017 

Museus em Paris lançam campanha: "Tragam seus filhos para ver gente nua"


 Veja também
 
 Comente essa história